TOMADAS DE HÁBITO E PROFISSÕES ENTRE AS IRMÃS DA FSSPX

UMA NOVA SUPERIORA GERAL PARA AS IRMÃS DA FSSPX | DOMINUS EST

A Congregação das Irmãs da Fraternidade São Pio X tem a alegria, todos os domingos de Quasimodo, de expandir-se durante a cerimônia de tomada do hábito e das profissões.

Fonte: La Porte Latine – Tradução: Dominus Est

Neste sábado, 11 de abril de 2021, as fileiras das Irmãs da Fraternidade São Pio X, essas preciosas auxiliares dos sacerdotes, cresceram da seguinte forma:

  • no noviciado de Ruffec: 1 noviça e 3 profissões perpétuas.
  • As outras três casas de formação religiosa das Irmãs dão à família: 7 noviças, 2 professas temporárias e 2 professas perpétuas.

Este ano, 15 Irmãs estão dando os primeiros passos na vida religiosa, tomando o hábito ou fazendo os três votos de obediência, castidade e pobreza.

Para essas almas chamadas a viver na intimidade de Deus, a felicidade é grande em subir os degraus que as conduzem à doação total! As Irmãs dão graças a Deus, mas a colheita é abundante e as 210 trabalhadoras são muito poucas. As necessidades são urgentes. Como responder aos apelos das almas que as solicitam em todo o mundo?

Rezemos para obter de Nossa Senhora da Compaixão, padroeira e mãe das Irmãs, numerosas e santas vocações.

Mais sobre as Irmãs da FSSPX pode ser visto clicando aqui, aqui e aqui.

PACIÊNCIA NA EDUCAÇÃO

Irmãs da FSSPX (19) | PermanênciaIrmãs da FSSPX 

Paciência e tempo fazem mais do que a força e o ódio”, escreveu La Fontaine. Se há algum domínio onde esse ditado se verifica, é sem dúvida na educação das crianças. Do primeiro choro até o momento dela se tornar adulta, uns vinte e cinco anos se passarão. E assim como o tricô é feito linha a linha, a edução se faz dia a dia.  

Paciência na instrução

É desnecessário querer tudo imediatamente. Só poderemos pedir da criança aquilo que é realmente capaz de fazer ou de aprender a fazer. Por exemplo, com uma criancinha, o momento presente ocupa toda a sua atenção; ela não sabe, ou talvez não sabe bem, colocar-se no futuro e prever as consequências a longo prazo dos seus atos, e por isso é tão imprudente. 

João tem seis anos, voltou da escola sem o gorrinho ou sem as luvas e estava nevando. Claro que brincou de jogar bolas de neve durante o recreio com as mãos descobertas e, naturalmente, pegou um resfriado“. É inútil repreendê-lo por sua imprevidência, pois essa cadeia de eventos ainda o ultrapassa completamente. É inútil, do mesmo modo, tentar motivar o seu irmão mais velho de doze anos falando na possibilidade de receber um diploma “cum laude” na faculdade. Nessa idade, tudo isso parece longe demais, enquanto que a partida de futebol com os amigos possui uma atração mais imediata.

Contudo, quando uma criança se torna capaz de cumprir uma tarefa, não ajuda em nada tratá-la como um bebe e não cobrar dela aquilo que pode dar.  Continuar lendo

COMO EDUCAR AS CRIANÇAS PARA A HONESTIDADE

Ensine a honestidade ao seu filho através de um conto

Irmãs da FSSPX

A honestidade é uma qualidade primordial, indispensável à criança; ao iluminar sua consciência, ela permite que a criança progrida; dá-lhe direito de ser tida como confiável por seus pais e por aqueles ao seu redor. Seu inimigo multifacetado é a desonestidade… Os pais têm a difícil missão de combater esse defeito.

As mentiras das crianças… Como ensinar às crianças a falar a verdade?!

“Eduquem-nas a amar o que é verdadeiro”, diz o Papa Pio XII. Sobre os joelhos de sua mãe, a criança deve respirar esse amor à verdade e compreender o respeito, a admiração e o afeto que um coração reto e sincero merece. Jesus louvou Natanael: “Um verdadeiro israelita, no qual não havia nada de falso” (Jo 14, 6). Também é necessário incutir na criança horror a todo e qualquer tipo de mentira que ofende a Deus, relatando-lhes as maldições dirigidas por Jesus aos hipócritas fariseus (Mt 23, 7), o terrível castigo no qual incorreram Ananias e Safira. Digamos a elas que os mentirosos perdem a confiança dos outros, que eles causam grandes danos e adquirem muitos vícios: “Mentiroso na juventude, ladrão na velhice” Que elas sintam que a desonestidade é uma enorme vergonha para nós, uma degradação. Esses bons princípios, ao serem frequentemente lembrados, vão dar-lhes armas contra as tentações.

“Sede vós respeitosos da verdade e atirai para fora da educação tudo aquilo que não é autêntico e verdadeiro” (Pio XII). Nossa força está no exemplo de uma lealdade zelosa! Ah, alguns parentes relativizam sua responsabilidade nesse ponto. Desculpas esfarrapadas, relatos inventados, promessas ou ameaças jamais cumpridas, histórias inacreditáveis… Os pequenos olhos fixos neles se tornam astutos e ladinos… Dissimulados e mentirosos! Sejamos sempre verdadeiros e retos, sem hesitações ou inconstâncias. A vida diária nos fornece milhares de ocasiões de mostrarmos aos nossos filhos a coragem da verdade, custe o que custar. O exemplo é que forma…

Não deixemos que uma mentira passe despercebida, por falta de tempo, sem intervir. Busquemos, primeiramente, sua causa. A criança malcriada usa esse conveniente “guarda-chuva” por medo, para escapar de admoestações e tormentas inevitáveis. Nesse caso, troquemos essas lições brutalmente impostas por uma disciplina baseada na confiança e apelemos à inteligência e à boa vontade da criança. É nesse contato de coração com coração, próxima a sua mãe, que a criança aprende as regras, interioriza-as e cria o hábito de se abrir, de comunicar suas impressões e de reparar em suas falhas. Também evitemos reprimir com muita frequência… Esses constrangimentos poderiam levá-las a, habitualmente, usar dissimulações e outras formas de destrezas. Continuar lendo

COMO EDUCAR AS CRIANÇAS PARA O SERVIÇO

Irmãs da FSSPX

Há alguma mãe que não deseje que seu filho seja feliz? Seu segredo consiste em abdicar de si mesma; toda mãe sabe disso. Os mais felizes são sempre os que mais se doam! Desejamos educar nossos filhos para a verdadeira felicidade? Pois tudo começa no Servir.

Nem sempre as crianças cooperam. Algumas costumam deixar a mesa assim que terminam de comer; outras assim que o pai veste a roupa para o trabalho. Outras calculam minuciosamente se seus irmãos e irmãs fizeram tanto quanto elas e a mãe, um pouco perturbada, não sabe se deve chamar sua atenção ou esperar que a ajuda venha espontaneamente. O que fazer? Há, porém, no fundo do coração de cada criança, um certo heroísmo que talvez se encontre adormecido. Como despertá-lo?

Essa é a questão; pois há diversas formas de solicitar a generosidade das crianças e, muito frequentemente, é a forma de fazê-lo que irá determinar a resposta delas. Servir traz contentamento. Por que não apresentá-lo dessa maneira? Saibamos penetrar na difícil concha de esforço e mostrar aos nossos filhos a beleza do ato que lhes é pedido.

Façamos com que servir seja algo atraente. Há maneiras entusiasmadas de se pedir “Lave a louça”, “Varra o chão” ou “Coloque a mesa”. Podemos pedir gentilmente: – “Poderia me fazer um favor – e também agradar a Deus – e limpar a mesa?”. Ou talvez: “Mostre ao papai como você varre bem”, e também “Você poderia cuidar da louça? Outro dia você foi perfeito”! Não devemos hesitar em desenvolver ambições saudáveis em nossas crianças ao evocar o que elas poderão se tornar quando ultrapassarem seus próprios limites. Sim, servir é mais do que um sacrifício ou um esforço. Apresentá-lo sempre sob seus aspectos mais árduos poderia desencorajar algumas delas – por isso é necessário que não solicitemos a sua ajuda apenas quando estivermos com pressa ou irritados. Isso faria com que se sentissem obrigadas e ficariam relutantes. Assim, muitas vezes, o aspecto desagradável do ato será ressaltado por um pedido feito de modo áspero. Ao contrário, apelemos ao seu heroísmo oculto; elas podem perfeitamente ter algumas surpresas reservadas para nós! Continuar lendo

“TENHO ORGULHO DE VOCÊ”

abra

Irmãs da FSSPX

“Senta direito! Guarde os sapatos! Faça menos barulho! Quieto! Você é incorrigível! Vem aqui, agora! Não mexa nisso! Presta atenção!” Uma ladainha assim, de censuras repetidas ao longo do dia pode quebrar até mesmo as vontades mais firmes. Sem dúvida, os pais estão obrigados a advertir, admoestar e castigar os filhos. Mas é também importante encorajá-los — e ainda mais do que censurá-los — e, para isso, é preciso saber elogiar com discernimento. Qual a maneira mais apta de estimulá-los: “Se não me aparecer aqui com nota boa, você me paga!” ou  “Estuda, meu filho, você vai conseguir. Tenho certeza de que não me decepcionará”?

O otimismo é uma grande qualidade do educador. Ele permite enxergar as aptidões da criança (sempre existem algumas), ter esperança no seu progresso apesar das dificuldades, não se desencorajar diante do tamanho da tarefa. O otimismo, por sua vez, faz com que a criança adquira confiança em si mesma, o que é indispensável para toda empreitada.

Alain é bagunceiro: o seu quarto nunca está arrumado, os sapatos sujos estão misturados com o Playmobil. Devemos gritar, chamar-lhe de imprestável, reclamar que já mandamos cinquenta vezes que ele arrume aquela bagunça? Claro que não! Isso só fará enraizar no seu espírito a idéia de que ele não mudará nunca. É preciso de início fixar um objetivo simples, concreto, acessível. O sucesso nesse ponto particular servirá de encorajamento para lhe fazer progredir para uma tarefa mais árdua: “Para aprender a arrumar o seu quarto, você vai começar dobrando suas roupas toda noite.  Não é difícil, você é capaz e eu vou te mostrar como fazer”. Durante um tempo suficientemente longo (um mês, um trimestre…), nós o ajudamos a cumprir essa tarefa, fechando os olhos para o resto, que virá a seu tempo. “Bravo, vejo que você é capaz de ser um rapaz ordeiro, passou uma semana arrumando as roupas sem que eu tivesse de te mandar fazer. Parabéns! Agora que já sabe fazer isso, você vai começar a pôr os cadernos em ordem depois de terminar a lição. Papai vai colocar uma prateleira para que seja mais fácil.” Continuar lendo

UMA CONGREGAÇÃO DE IRMÃS, FUNDADA PARA AJUDAR OS PADRES E ORAR POR ELES

UMA NOVA SUPERIORA GERAL PARA AS IRMÃS DA FSSPX | DOMINUS EST

Fonte: FSSPX Itália – Tradução: Dominus Est

Fundada em 1974 com a tomada de hábito das primeiras religiosas, a Congregação das Irmãs da Fraternidade São Pio X visa ajudar o apostolado dos padres da FSSPX. Seus fundadores, D. Marcel Lefebvre e sua irmã, Madre Marie-Gabriel Lefebvre, eram ambos da Congregação Missionária do Espírito Santo.

Quando a crise da Fé estendeu sua devastação às almas após o Concílio Vaticano II, D. Lefebvre, guiado pela Providência, fundou a Fraternidade Sacerdotal, e depois a Fraternidade das Irmãs, confiando os primeiros passos a Madre Marie-Gabriel. As Irmãs exercem seu apostolado aos pés do altar, com participação no Santo Sacrifício da Missa, da qual retiram o seu espírito de entrega total, e com uma hora de adoração ao Santíssimo Sacramento, intercedendo pelos sacerdotes e pela hierarquia do Igreja. Seguindo Nossa Senhora da Compaixão, sua principal Padroeira, eles se oferecem em união com a Vítima divina para a salvação das almas, e especialmente das almas sacerdotais.

Uma espiritualidade centrada na Santa Missa

A espiritualidade centrada na Santa Missa é alimentada também pelas Horas da Prima, Sexta e Completas (Laudes, Sexta, Vésperas e Completas aos domingos e festas), meditação, leitura espiritual, o rosário. O embelezamento dos lugares e ofícios litúrgicos será a consequência lógica: o estudo do canto gregoriano e da arte floral, a confecção do linho e das vestes litúrgicas fazem parte das suas várias atividades. Religiosas, eles se consagram a Deus com os três votos: de pobreza, castidade e obediência, após dois anos e meio de formação em um dos quatro noviciados. Em seguida, são enviados a uma das 28 comunidades que atualmente formam a Congregação. Lá encontrarão a vida comum, que é para elas um poderoso suporte nas dificuldades e nas alegrias.

O apostolado que nasce da vida interior

O seu apostolado externo nasce da vida interior de união com Nosso Senhor Jesus Cristo. Ela favorece e completa a dos sacerdotes da FSSPX em seus Priorados, nas Missões, nas escolas, nas casas de retiro, nas casas para idosos, nos Seminários. As Irmãs dedicam-se voluntariamente às incumbências materiais como o ensino nas escolas (disciplinas gerais nas séries elementares, cursos práticos nas séries secundárias), aulas de catecismo (nas escolas ou Priorados), campos e oratórios, visitas a os idosos e os enfermos, às oficinas, à direção dos coros paroquiais, etc., de acordo com os diversos trabalhos realizados. A Casa Matriz é a sede da obra do Catecismo por Correspondência dedicada à Nossa Senhora de Fátima, bem como o secretariado francês da Cruzada Eucarística. Em 2019, a Congregação contava com mais de 180 Irmãs professas (de 18 nacionalidades diferentes), divididas em 10 países: França, Bélgica, Suíça, Alemanha, Itália, Estados Unidos, Argentina, Gabão, República Dominicana e Austrália. Os noviciados, lugares de formação das religiosas, estão localizados na França, Alemanha, Estados Unidos e Argentina.

PARA SABER MAIS SOBRE AS IRMÃS DA FSSPX CLIQUE AQUI

VAMOS LER?

Mãe e filha lendo um livro, 1897 Carlton Alfred Smith (Inglaterra ...

Irmãs da FSSPX

“Se meus filhos gostassem de ler, receberiam uma formação sólida, não enlouqueceriam em dias de chuva, não seriam alvos fáceis para a propaganda na mídia”. Mas, como podemos despertar nas crianças esse hábito tão desejável?

O número de qualidades que uma criança adquire imitando os que estão à sua volta é incalculável. Se os pais lêem regularmente com prazer e nítido interesse, se as conversas familiares giram em torno de livros lidos por membros da família, grande parte do trabalho já terá sido realizado.

Antes de aprender a ler, a criança se familiariza com os livros no colo da mãe. Muitas vezes, se deixada sozinha, uma criancinha “lerá” um livro de gravuras em 30 segundos; ela terá visto tudo e não terá olhado nada. Com a mãe por perto, aprenderá a examinar todos os desenhos: onde está o galo? Qual a cor do gato? Ao fazer isso, a criança desenvolve a capacidade de se concentrar enquanto adquire um vocabulário rico e preciso.

Quando os livros fazem parte do universo da família, por volta dos cinco ou seis anos, a criança pedirá para aprender a ler. Ela quer fazer como os adultos: está cansada de ter se receber ajuda para ler uma história, e quer entender as alusões que ouve nas conversas das crianças mais velhas. Ofereça-lhe um livro sobre o alfabeto e, até o momento de poder ir para a escola, ensine-a a reconhecer os sons do seu idioma. A instrução em casa pode ir mais longe se a mãe tiver algum treinamento ou conselhos de um professor.

O aprendizado da leitura é fundamental. A leitura tem de se tornar fácil o suficiente para que a atenção da criança não esteja mais voltada para o ato de ler do que para o conteúdo do livro. É preciso banir intrepidamente os livros que empregam o método de alfabetização global ou semi-global, responsáveis por uma quantidade catastrófica de analfabetos ou leitores medíocres. Somente o método fonético está em conformidade com os processos analíticos do intelecto, exercidos pelo cérebro. Continuar lendo

CANTORES HOJE, CATÓLICOS AMANHÃ

Irmãs da FSSPX

Tantas mães católicas hoje choram por crianças que se perderam nesse pobre mundo! Quando o filho pródigo voltou para casa, foi porque pensou na incomparável alegria que sentia no local. Há uma maneira muito simples que os pais podem utilizar para desenvolver e fomentar essa alegria: através das canções. A Educação é, acima de tudo, um respiro, e as canções lançam o perfume do bom humor que tanto favorece a saúde física e moral, ajudando a despertar a inteligência, remover os perigos do vício e da corrupção e contribuindo com o crescimento da virtude. É uma inclinação tão natural aos seres humanos que dificilmente se recusam a participar. O que nossas crianças cantarão no futuro, quando seus corações estiverem cheios de entusiasmo, se ninguém se ocupar de sua formação através de boa música? Provavelmente terão prazer em ouvir as canções modernas – esses agentes facilitadores de depravação moral. Sim, a música tem poder sobre o coração dos homens – para o bem ou para o mal. Devemos acrescentar que as canções estimulam nossa capacidade de ouvir, o que pode vir a poupar os jovens de problemas na escola. Além disso, o estudo do ritmo influencia o cérebro, desenvolvendo a lógica e a razão.

Música boa e música ruim.

Como agir de forma concreta nessa questão? Ao ouvirmos belas canções, ajudamos a formatar a capacidade de ouvir de nossas crianças. Prefira sempre a música barroca (Vivaldi, Bach, Haendel, etc.) ou clássica (Haydn, Mozart, etc.), ou mesmo canções folclóricas. A harmonia dos sons deve elevar os sentimentos ao invés de excitá-los ao extremo. Música romântica por demais passional deve ser ouvida com cautela. Devemos obviamente fechar as portas de nossos lares para o tipo de música diabólica como o rock, tão amado por muitos católicos jovens por influência de seus pais. Sim, precisamos levar beleza às nossas crianças, para que tenham nojo do que é ruim. Os pais devem colocar música para tocar em seus carros em alguns momentos, assim devem encher suas salas de belas canções nos domingos e dias de festa. E devem ser os primeiros a cantar, seja uma bela canção folclórica ou católica, utilizando-se de gestual e entonação que cative a audiência. Ao botar os pequeninos para dormir, as mães podem presenteá-los com canções de ninar para coroar um bom dia.

Em todos os momentos.

As crianças aprendem rápido as canções cantadas por sua família, assim como cada gesto e cada coreografia (“Cai cai, balão, cai cai, balão, aqui na minha mão…”). Enquanto crescem, juntam suas vozes às de seus pais quando estão no carro, lavando a louça ou durante as noites em que estão juntos. É bom cantar em coro, pois isso ensina aos pequeninos a segurar suas vozes sem que as mesmas sejam apagadas pelas dos adultos. Deste modo, a música consegue aplacar o tédio. E não é só isso: devemos ouvir música durante os momentos difíceis e tensos (“Não importa o que aconteça, sempre estarei sorrindo…”). Quantos conflitos são serenados e quantas discussões entre irmãos apaziguadas se cantarem juntos! Nada como uma boa canção para criar um ambiente pacífico. Podemos, também, cantar enquanto trabalhamos para que o ambiente se mantenha alegre, assim como quando precisamos encorajar as crianças. Os feriados devem ser cheios de música: antes de abrirem os presentes, pode-se cantar uma canção para o Menino Jesus em frente ao presépio. É também um jeito simples de agradar os outros. Pode-se preparar uma canção para quando se visita os avós, ou nas festas familiares, em aniversários de casamentos e até mesmo cantar letras adaptadas pelos filhos mais velhos (que devem ser encorajados a participar de coros da escola onde aprenderão a controlar a respiração e a voz de forma correta, e também impagáveis peças polifônicas).

Por fim, não devemos separar a necessidade de boa música e do canto da vida espiritual de nossos filhos. Podemos fazer as orações da noite cantando, cantar no momento do  Gloria Patri do Terço, podemos dar graças cantando antes e depois das refeições e devemos amar fazer parte da Missa Cantada aos domingos. Cantar é rezar duas vezes: com o corpo e com a alma. E como as disposições do corpo auxiliam as da alma, cantar torna as orações mais fervorosas e intensas – o que podemos observar pelas vezes em que se canta durante a liturgia.

Santo Agostinho disse: “Cantar é para os que amam”. Onde há amor, há alegria, e a alegria é a mãe da Música. Para a Igreja, a Música é uma necessidade e uma expressão de seu Amor. Que possamos fomentar essa necessidade em nossas crianças para que um dia cantem em suas almas a canção interior que é, em si mesma, um manifesto de gratidão.

TOMADAS DE HÁBITO E PROFISSÕES DAS IRMÃS DA FSSPX 2019

1_8_quasimodo_2019

Fonte: La Porte Latine – Tradução: Dominus Est

Grande alegria entre as Irmãs da Fraternidade de São Pio X neste domingo de Quasimodo, 28 de abril: 4 tomadas de habito, 5 primeiras profissões e 8 profissões perpétuas vieram engrossar suas fileiras.

Este slideshow necessita de JavaScript.

As almas estão em ação de graças, mas a messe é grande e as 200 operárias são relativamente poucas para atender todos os pedidos feitos às Irmãs ao redor do mundo!

Em Ruffec, uma centena de Irmãs cercam suas pequeninas, que estão dando seus primeiros passos na vida religiosa ou em seu compromisso definitivo. D. de Galarreta presidiu a cerimônia cercado de 20 sacerdotes e seminaristas.

No dia seguinte, segunda-feira, 29 de abril, o altar lateral da magnífica abadia do século XII que abriga o noviciado foi consagrado sob o patrocínio de Santa Ana, modelo das educadoras.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Então, na tarde do mesmo dia, foi realizado a benção dos sinos da futura igreja da Casa Geral (Sede), em Saint-Michel-en-Brenne. Maria Pia e Marcel-Gabriel cantarão então a Glória de Deus na igreja Saint-Cyran, ainda em construção.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Muitos moradores se juntaram às freiras para a cerimônia, pois a construção desta igreja é uma alegria para toda a cidade de Saint-Michel-en-Brenne!

 

FOTOS: TOMADA DE HÁBITO E PROFISSÃO RELIGIOSA EM PILAR (ARG) – FSSPX – 2018

img_3728_0No dia 25 de novembro de 2018, a Igreja do Menino Jesus de Praga, do noviciado das Irmãs da FSSPX em Pilar, na Argentina, realizou-se a cerimônia de Tomada de Hábito e Profissão Religiosa.

Fonte: FSSPX Sud América – Tradução: Dominus Est

O celebrante da missa solene foi o Superior do Distrito, Revmo. Pe. Mario Trejo. Duas religiosas receberam o hábito e iniciaram o noviciado e uma, terminado o tempo do noviciado, fez os primeiros votos de castidade, pobreza e obediência.

Muitos fiéis compareceram à cerimônia que, certamente, receberam nesse mesmo lugar as graças do céu que foram derramadas no mundo inteiro pela oblação das religiosas que entregaram suas vidas completamente a Deus.

Este slideshow necessita de JavaScript.

TOMADA DE HÁBITO E PROFISSÕES DAS IRMÃS DA FSSPX

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fonte: La Porte Latine – Tradução: Dominus Est

Quase uma centena de irmãs – das 195 que pertenciam nessa data à Congregação das Irmãs da Fraternidade São Pio X, estabelecidas nos cinco continentes – estiveram presentes na Festa de Quasimodo, em 08 de abril de 2018, para tomada de hábito de 2 novas noviças e a admissão de um nova professa.

D. Alfonso de Galarreta, bispo auxiliar da Fraternidade Sacerdotal São Pio X, foi quem oficiou durante uma Missa Pontifical celebrada na igreja abacial de Ruffec, adquirida e restaurada pelas religiosas. Ele foi auxiliado pelos padres Christian Bouchacourt, Superior do Distrito da França e padre assistente, David Pagliarani, diretor do Seminário de La Reja e Bernard Lacoste-Lareymondie, professor do Seminário de Ecône, como diáconos assistentes.

No dia seguinte, em 9 de Abril, o Capítulo Geral das Irmãs da Sociedade de São Pio X, realizada na Abadia de St. Michael em Brenne (França) elegeu a Madre Mary Jean Bréant ao posto de Superiora Geral para um mandato de seis anos. Ela sucede a Madre Marie-Augustin de Poulpiquet. A Irmã Thérèse-Marie Trutt foi eleita Primeira Assistente Geral, e a Irmã Marie-Claire Wuilloud foi eleita Segunda Assistente Geral.

Após o domingo de “Jubilate”, em 22 de abril, três outras noviças vieram aumentar as fileiras da congregação, assim como duas outras novas irmãs professas, dos noviciatos de Browerville, Minnesota (EUA) e Göffingen, Alemanha.

Em 26 de setembro de 2014, a Congregação fundada pela própria irmã de D. Marcel Lefebvre celebrou seu quadragésimo aniversário. Em 22 de abril de 2018 completou 200 membros .

Deo gratias!

UMA NOVA SUPERIORA GERAL PARA AS IRMÃS DA FSSPX

news-header-imageFonte: DICI – Tradução: Dominus Est

Em 9 de abril de 2018, o Capítulo Geral das Irmãs da Fraternidade São Pio X procedeu a eleição da nova Superiora Geral da Congregação, bem como de suas duas assistentes.

O Capítulo Geral das Irmãs da Fraternidade de São Pio X, atualmente reunido na Abadia de Saint-Michel, em Brenne (França), elegeu na segunda-feira, 9 de abril de 2018, a Madre Marie-Jean Bréant como Superiora Geral para um mandato de seis anos. Ela sucede a Madre Marie-Augustin de Poulpiquet.

A Irmã Thérèse-Marie Trutt foi eleita Primeira Assistente Geral e a Irmã Marie-Claire Wuilloud foi eleita para o posto de Segunda Assistente Geral.

O Capítulo Geral das Irmãs da Fraternidade é um momento especial de graças nessa obra fundada pela Madre Marie-Gabriel. Essa mesma, nascida Bernadette Lefebvre, religiosa das Irmãs Missionárias do Espírito Santo, deixou seu Instituto para fundar em 1974 uma obra fiel à Tradição da Igreja, respondendo assim ao chamado de seu irmão, Mons. Marcel Lefebvre.

Em 22 de setembro de 1974, a primeira postulante recebeu o hábito das Irmãs da Fraternidade. As vocações não tardaram a aparecer, enfrentando a turbulência pós-conciliar, para fazer da Missa, renovação incruenta do sacrifício de Cristo, o centro de suas vidas ao serviço de Jesus por seus sacerdotes.

São Pio X e a Virgem Maria, sob o título de Nossa Senhora da Compaixão, foram escolhidos como os Santos padroeiros da Congregação, que conta hoje com 195 Irmãs.

FOTOS DA TOMADA DE HÁBITO E PRIMEIROS VOTOS DAS IRMÃS CONSOLADORAS DO SAGRADO CORAÇÃO

Fonte: La Porte Latine – Tradução: Dominus Est

Na sexta-feira, 23 de junho de 2017, Festa do Sagrado Coração de Jesus, foi realizada em Vigne di Narni, no Distrito da FSSPX na Itália, a cerimônia de tomada de hábito e profissão religiosa dos primeiros votos para, respectivamente, 2 postulantes e 3 noviças da comunidade Irmãs Consoladoras do Sagrado coração .

Duas novas noviças tomaram o hábito e receberam como nome: Irmã Maria Madelena do Amor Misericordioso e Irmã Maria Bernadette de Jesus Crucificado. Ao lado delas a irmã Marie Catherineirmã Claire e Irmã Marie Véronique fizeram seus primeiros votos.

Foi o Padre Emmanuel du Chalard, sacerdote da Fraternidade Sacerdotal São Pio X, Assistente do Superior do Distrito da Itália e Capelão Geral das Irmãs Consoladoras do Sagrado Coração de Jesus (que cuidam de um orfanato e uma escola na Índia) quem oficiou a cerimônia. Estavam juntos a ele uma dúzia de confrades, incluindo Pe. Alain-Marc Nély, Segundo Assistente do Superior Geral da FSSPX e Pe. Robert Brucciani, Superior do Distrito do Reino Unido .

Este slideshow necessita de JavaScript.

Há 21 anos, em 1996, quando a cooperação entre comunidade das Irmãs Consoladoras do Sagrado Coração e a Fraternidade São Pio X começou, elas eram 6 religiosas professas. No final de 2016 já eram 16 professas, 5 noviças e 2 postulantes.

– Na Casa Mãe de Vigne di Narni (Itália): 7 professas, 3 noviças e 2 postulantes.

– No Priorado de Montalenghe (Itália): 4 professas.

– No orfanato que mantém na Índia: 5 professas e 2 noviças são dedicam a 70 meninas e 10 idosos ou enfermos.

Elas são ajudadas por voluntários – muitos jovens ocidentais que oferecem vários meses de serviços no orfanato – além dos responsáveis pela cozinha e casa de manutenção, sem contar o motorista, o segurança e o responsável por cuidar de 10 vacas.

TOMADAS DE HÁBITO E PROFISSÕES NAS IRMÃS DA FSSPX

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fonte: La Porte Latine – Tradução: Dominus Est

Mais de cem Irmãs – das 195 que compõem a Congregação das Irmãs da Fraternidade São Pio X estabelecidas nos cinco continentes – estavam presentes na festa de Quasimodo, neste 23 de abril de 2017 para os primeiros votos de duas noviças, a tomada de hábito de outras duas e a emissão dos votos perpétuos de três outras religiosas.

D. Tissier de Mallerais, bispo auxiliar da Fraternidade Sacerdotal São Pio X, foi quem oficiou durante uma Missa Pontifical celebrada na Igreja da Abadia de Ruffec, adquirida e restaurada pelas freiras. Ele foi assistido pelos padres Christian Bouchacourt, Superior do Distrito da França como padre assistente e Patrick Troadec e Michel Simoulin como diáconos assistentes.

Em 26 de setembro de 2014, a Congregação fundada pela própria irmã de Dom Marcel Lefebvre, comemorou seus 40 anos de existência .

Deo Gratias!

MISSÃO DA FSSPX NA ÍNDIA: TOMADA DE HÁBITO E PROFISSÃO RELIGIOSA DAS IRMÃS CONSOLADORAS DO SAGRADO CORAÇÃO

Fonte: La Porte Latine – Tradução: Dominus Est 

Este slideshow necessita de JavaScript.

No dia 08 de dezembro de 2016, na Festa da Imaculada Conceição, ocorreu no priorado da Fraternidade São Pio X de Palayamkottai (Índia) a cerimônia de tomada de hábito e profissão religiosa da Comunidade das Irmãs Consoladoras do Sagrado Coração.

Duas novas noviças tomaram o hábito e receberam como nomes: Irmã Maria Aloysia da Sagrada Família e Irmã Maria Cecilia do Menino Jesus. E a irmã Maria Francesca da Santíssima Trindade pronunciou seus primeiros votos.

Há 20 anos, em 1996, quando começou a colaboração da Comunidade das Irmãs Consoladoras do Sagrado Coração e da FSSPX, eram 6 religiosas professas. Hoje, são 16 professas, 5 noviças e 2 postulantes.

Na Casa Mãe de Vinha de Narni (Itália): 7 professas, 3 noviças e 2 postulantes. No Priorado de Montalenghe (Itália): 4 professas. No orfanato que elas mantém na Índia: 5 professas e 2 noviças se dedicam a 70 meninas e 10 idosos ou enfermos. Elas são auxiliadas por voluntários – três moças ocidentais que oferecem vários meses a serviço do orfanato -, além da equipe da cozinha e da manutenção da Casa, sem contar o motorista, o vigia e o responsável pelas 10 vacas.

TOMADA DE VÉU E PRIMEIROS VOTOS DAS IRMÃS MISSIONÁRIAS NO QUÊNIA

Fonte: La Porte Latine – Tradução: Dominus Est

O dia 21 de novembro foi um dia especial para a FSSPX no Quênia: cinco moças originárias da França, Suíça e Uganda tomaram o hábito religioso, enquanto a irmã Marie-Joséphine, natural da Nigéria, pronunciou seus primeiros votos.

Muitos padres vieram a Nairobi para ladeá-las, especialmente os padres Arnaud Rostand, responsável pela Comunicação na Casa Geral, Pascal Schreiber, Superior do Distrito da Suíça,  Stephan Pflüger, de Will (Suíça), o padre Pius Nanthambwe da Nigéria, e o padre Prudent Balou, Prior da Missão São Pio X do Gabão .

Este slideshow necessita de JavaScript.

A comunidade das Irmãs Missionárias de Jesus e de Maria conta agora com 7 irmãs professas, 8 noviças e 2 postulantes.

Somos todos convidados a nos unir pelas orações, ou por nossas ofertas, a esta magnífica cruzada missionária na África, a exemplo de nosso venerado fundador Mons. Marcel Lefebvre .

Deo Gratias!

Mais sobre as Irmãs Missionárias da FSSPX pode ser visto clicando aqui.

FESTA DAS IRMÃS DA FSSPX (TOMADA DE HÁBITO E PROFISSÕES)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fonte: La Porte Latine – Tradução: Dominus Est

Neste dia 3 de abril de 2016, mais de uma centena de Irmãs – das 189 que compõem a Congregação das Irmãs da Fraternidade São Pio X, estabelecida nos cinco continentes – estavam presentes na festa de Quasimodo para os votos temporários de uma nova professa, a tomada de hábito de duas novas noviças e a emissão dos votos perpétuos de duas outras religiosas. Neste grande dia, cerca de quarenta freiras também fizeram a renovação de seus votos.

Foi Mons. Alfonso de Galarreta , um dos três bispos da Fraternidade Sacerdotal São Pio X , quem oficiou durante uma Missa Pontifícial celebrada na igreja da abadia de Ruffec, adquirida e restaurada pelas freiras. Ele foi auxiliado pelos padres Henry Wuilloud, Superior do Distrito da Suíça, como padre-assistente, François Knittel como diácono, e Dominique de Vriendt , como sub-diácono.

Os fiéis presentes tiveram a felicidade de ouvir um coral de 100 vozes femininas – todas irmãs da FSSPX – cantar duas peças que temos o prazer de oferecer-lhes clicando nos links abaixo:

No dia 26 de setembro de 2014, a Congregação, fundada pela própria irmã de Dom Marcel Lefebvre, comemorou seus quarenta anos de existência .

Deo Gratias!

CONSAGRAÇÃO DA IGREJA DO NOVICIADO DE PILAR (ARG)

2015-12-05_consagracion_iglesia_noviciado_resize_0Fonte: Seminário Nossa Senhora Corredentora (Argentina)

Na manhã do último sábado, 5 de dezembro de 2015, Dom Alfonso de Galarreta consagrou solenemente a nova igreja do Noviciado de Pilar (veja o vídeo) das Irmãs da FSSPX.

O edifício de estilo colonial foi dedicado ao Menino Jesus de Praga e atenderá, além da comunidade do convento, aos fiéis da Zona Oeste da Grande Buenos Aires.

O departamento de Cerimônias do Seminário foi o responsável pela organização litúrgica da consagração, contribuindo com a beleza e solenidade da cerimônia depois de duas semanas de repetidos ensaios.

Deo Gratias!

Consagração das igrejas

Tudo induz a crer que o costume de consagrar os templos é uma tradição apostólica, que o Papa São Silvestre, a quem certos autores atribuem sua origem, não fez mais que realizar a consagração com ritos mais solenes. Esse costume vem do Antigo Testamento, no que vemos que Moisés santificou o altar do tabernáculo e, mais tarde, Salomão e Zorobabel consagraram o templo de Jerusalém.

A Igreja consagra e bendiz seus templos com os seguintes fins:

  • apropriá-los ao ato tão augusto e santo do sacrifício da missa;
  • conceder aos fiéis as graças que necessitam para orar, porque como a consagração e a bênção são verdadeiros sacramentais, têm o poder de obter estas graças;
  • recordar-nos a santidade de que devemos estar adornados para comungar e chegar a ser templos vivos de Jesus Cristo.