MEIOS DE PERSEVERANÇA – O QUE DEVEM FAZER ESPECIALMENTE OS JOVENS

Resultado de imagem para são joão boscoComo se ao de haver nas tentações

Também na vossa tenra idade, amados jovens o demônio vos arma laços para vos cair em pecado e assim tornar a vossa alma sua escrava e inimiga de Deus.Deveis pois vigiar atentamente para não sucumbirdes quando fordes tentados, isto é, quando o demônio vos instiga a fazer mal.

Muito contribuirá a preservar-vos das tentações o evitar as ocasiões, as más conversas e os espetáculos públicos, onde não há nada de bom e de onde sempre vem algum dano á alma.Procurai estar sempre ocupados no vosso ofício, no estudo, no canto, na música e quando não tendes nada para fazer, armai altarzinhos, arranjai imagens ou quadros ou ide entreter-vos algum tempo em diversões honestas, bem entendido, com licença dos pais.Faze com que o demônio não te encontre nunca desocupado, diz São Jerônimo.

Quando fordes tentados, não espereis que a tentação se apodere de vosso coração, mas fazei logo uma coisa para livrar-vos dela, ou pelo trabalho ou pela oração.E se a tentação continuar, fazei o sinal da cruz, beijai algum objeto, bento dizendo: Maria, auxílio dos cristãos, rogai por mim; ou então: São Luis, fazei com que não ofenda o meu Deus.Indico-vos este santo, porque foi proposto pela Igreja como padroeiro especial e modelo da juventude.Ele, com efeito, para vencer as tentações, fugia de todas as ocasiões; jejuava freqüentemente a pão e água, açoitava-se de tal forma que as roupas, as paredes e o chão ficavam salpicados de seu sangue inocente.Foi assim que são Luis obteve uma completa vitória sobre todas as tentações.Assim a obtereis também vós, se procurardes imitá-lo ao menos na mortificação dos sentidos, especialmente na modéstia, e se vos encomendardes de coração a ele quando fordes tentados.

Remédios para algumas ciladas de que o demônio usa para enganar a mocidade

 O primeiro laço que o demônio costuma armar-vos para alcançar a ruína das vossas almas, é sugerir-vos o pensamento de que será muito difícil que durante quarenta, cinqüenta ou sessenta anos, que vos promete de vida, possais caminhar pela difícil vereda da virtude, sempre afastados dos prazeres.

Quando o demônio nos sugerir este pensamento, respondei-lhe: Quem me assegura que eu chegue a essa idade?A minha vida está nas mãos de Deus; pode ser que um dia de hoje seja o último da minha vida.Quantos da minha idade estavam ontem alegres, cheios de vida e de saúde e hoje são levados á sepultura!Quantos meus companheiros desapareceram deste mundo na flor dos anos!E não poderia acontecer isto também a mim!E mesmo quando tivéssemos que trabalhar alguns anos para Nosso Senhor, não teremos uma recompensa extraordinária na eternidade de glória e de gozo, no Céu!Além disto, nós vemos que os que vivem na graça de Deus estão sempre alegres e também no tempo das aflições têm o coração feliz.Pelo contrário, os que se entregam aos prazeres vivem mal humorados, inquietos e por mais que se esforcem em achar a paz nos seus divertimentos, sentem-se cada vez mais infelizes: Non est pax ímpiis, diz Nosso Senhor.

Acrescentará alguém: Somos moços; se começamos a pensar na eternidade, no inferno, isto nos tornará melancólicos e pode até dar-nos volta ao juízo.De acordo, que o pensamento de uma eternidade feliz, o pensamento de um suplício que não há de acabar nunca mais, seja um pensamento triste e aterrador.Dizei-me porém: Se só o pensar nisto pode dar volta ao juízo, que seria se para lá fossemos realmente? Melhor será portanto pensar nisso agora, para não cair no futuro, pois é certo que se nisso pensarmos bem, não cairemos em tamanha desgraça.Observai porém que se é triste o pensamento do inferno, enche-nos de consolação a esperança daquele Paraíso onde se gozam todos os bens.Por isso é que os Santos, enquanto pensavam seriamente na eternidade das penas, viviam em grande alegria, com a firme esperança em Deus de serem delas preservados e de chegar um dia a posse dos bens infinitos, que Nosso Senhor reserva a quem o serve.Animo pois, ó meus caros, começai a servir ao Senhor e experimentareis quanto é doce e agradável o seu serviço e de quanta consolação encherá ele o vosso coração no tempo e na eternidade.

Para conservar a bela virtude

Toda virtude é nos jovens precioso ornamento que os torna queridos de Deus e os homens.Mas a virtude rainha, a virtude Angélica, a santa pureza é um tesouro de tal valor, que os jovens que a possuem tornaram-se iguais aos anjos de Deus no Céu, embora vivam ainda na terra: Erunt sicut ángeli Dei in coelo, são palavras do Senhor.Esta virtude é como o centro ao redor do qual se congregam e se conservam todos os bens e se por desgraça se vier a perder, perdem-se também todas as demais virtudes.Venérunt autem mihi ómnia bona páriter cum illa, diz o Senhor.

Mas esta virtude, meus jovens, que vos torna outros tantos anjos do Céu, esta virtude que tanto agrada a Jesus e a Maria, é muito combatida pelo inimigo das almas, que costuma dar-vos terríveis assaltos para vo-la fazer perder ou para levar-vos a manchá-la.Por este motivo eu vos indico algumas normas ou armas espirituais, com as quais certamente conseguireis conservar a virtude e repelir o inimigo tentador.

A arma principal é o recolhimento.A pureza é um diamante de grande valor; ora, se alguém se expor com o tesouro a vista dos ladrões, corre grande perigo de ser assassinado.São Gregório Magno declara que se alguém carrega em publico um tesouro pela rua, é sinal que quer ser roubado.

Ao recolhimento acrescentai o uso freqüente da confissão sincera, da comunhão devota e a fuga dos que, com os atos ou com as conversas mostram que não apreciam esta virtude.

Para prevenir os assaltos do demônio, recordai aquele aviso do salvador: Este gênero de demônio, isto é, as tentações contra a pureza, só se vencem com o jejum e com a oração.Com o jejum, isto é, com a mortificação dos sentidos refreando os olhos, a gula, fugindo do ócio, não dando ao corpo senão o descanso estritamente necessário.Jesus Cristo recomenda que se deve recorrer a oração, mas a oração fervorosa é cheia de fé, não a deixando até que tenha sido afastada a tentação.Tendes também armas formidáveis nas jaculatórias, isto é, invocando os santos nomes de Jesus, e José e de Maria.Dizei portanto amiúde: Meu Jesus, misericórdia.Jesus, salvai-me.Maria, concebida sem pecado, rogai por mim que recorro a vós.Maria, auxílio dos Cristãos, rogue por mim.Doce coração de Maria, sede a minha salvação.Sagrado coração de meu Jesus, não Vos quero tornar a ofender.É também muito eficaz beijar o santo Crucifixo, a medalha ou o escapulário de Nossa Senhora.

Mas, se todas as armas não foram suficientes para afastar a tentação maligna, recorrei então á arma invencível, que é a presença de Deus.Estamos nas mãos de Deus, que tudo vê, que é o Senhor absoluto de nossa vida e pode fazer-nos morrer no instante.E nós teremos a ousadia de ofendê-Lo em sua presença?O Patriarca José, quando estava como escravo no Egito, sendo tentado para cometer uma ação nefanda, respondeu logo á pessoa que o tentava: Como poderei eu cometer este pecado na presença de meu Senhor?E vós dizei também: Como poderei eu deixar-me induzir a cometer este pecado na presença de Deus, do meu criador, do meu Salvador, Daquele Deus que só num instante pode tirar-me á vida, como vez ao primeiro que cometeu estes gêneros de pecados?Na presença Daquele Deus que, no mesmo ato em que eu O ofendo, pode precipitar-me nas penas eternas do inferno?

De minha parte, creio ser impossível que se deixe vencer de tais tentações e perigos quem recorre ao pensamento da presença de Deus.

Devoção a Maria Santíssima

Um grande sustentáculo para vós, meus queridos filhos, é a devoção a Maria Santíssima.Ouvi como ela vos convida: Si quis est párvulus, véniat ad me: Quem for pequenino, venha a mim.Si fordes seus devotos, além da abundância das suas bênçãos neste mundo, ela vos garante o paraíso na outra vida.Qui elúcidant me, vitam eternam habébunt.Tende pois amais íntima convicção de que obtereis todas as graças desta boa mãe, contanto que não peçais coisas que resultem em vosso dano.Deveis pedir-lhe com insistência particularmente três graças, que são necessárias para todos, mais especialmente para vós, meus caros jovens.

A primeira é a de não cometerdes nunca nenhum pecado mortal durante a vossa vida.Sabeis que significa cair em pecado mortal?Quer dizer renunciar a sermos filhos de Deus para tornar-nos escravos de satanás.Quer dizer perder aquela beleza que nos faz iguais aos Anjos aos olhos de Deus, para tornar-nos deformes como demônios na sua presença.Quer dizer perder todos os merecimentos já adquiridos para a vida eterna; quer dizer ficar suspenso por um fio muito fraco por sobre a boca do inferno; quer dizer fazer enorme injúria a uma bondade infinita e é este maior mal que se possa imaginar.Oh! Sim, por quantas graças vos obtenha Maria, seria todas inúteis sem esta graça de não cair nunca em pecado mortal.Esta é graça que haveis de pedir de manhã e á noite e em todas as vossas práticas de piedade.

A segunda graça que deveis pedir a Nossa Senhora é a de poder conservar a preciosa virtude da pureza.O jovem que a conserva tem a maior semelhança com os Anjos do Céu.Pelo que o seu anjo da Guarda o considera como irmão e se alegra sobremaneira pela sua companhia.

Como me está muito a peito que todos os conserveis esta bela virtude, vos indico ainda alguns outros meios para conservá-la do veneno que a poderia contaminar.Antes de tudo evitai a companhia das pessoas de diversos sexos.Entendamo-nos: Quero dizer que os meninos nunca devem contrair familiaridades com meninas; de outra forma esta bela virtude se acharia em grande perigo.A guarda dos sentidos contribui também muitíssimo a conservação desta bela virtude.Evitai portanto todo excesso no comer e no beber; evitai os teatros, os bailes e semelhantes diversões, que são a ruínas dos bons costumes.

Mas guarde particularmente os olhos, que são as janelas pelas quais o pecado entra no nosso coração e por onde o demônio, vêem a tomar posse de nossa alma.nunca vos detenhais a olhar para as coisas contrárias, por pouco que seja, á modéstia.São Luis Gonzaga nem sequer queria que lhe vissem os pés, quando se deitava ou quando se levantava.

Outro menino, sendo interrogado porque fosse tão recatado na vista, respondeu: Tomei a resolução de não fitar nunca o rosto de uma mulher, para reservar os meus olhos para fixar pela primeira vez se não for indigno formosíssimo da Mãe da Pureza, Maria Santíssima.

 A terceira graça que deveis implorar solicitamente da Virgem Imaculada é de poder sempre andar afastados da companhia daqueles jovens que tem más conversas, isto é, certas conversas que não se fariam na presença de vossos pais ou de alguma pessoa de respeito.Guardai-vos destes tais, muito embora fossem eles vossos parentes.Posso garantir-vos que ás vezes é mais prejudicial a companhia desses, do que a de um demônio.Felizes vós, meus caros filhos, se fugirdes da companhia dos maus!Então estareis certos de que trilhais o caminho do céu; diversamente, correreis muito grande perigo de perder-vos para sempre.Por isso quando virdes companheiros vossos proferirem blasfêmias, desprezar as práticas religiosas para afastar-vos da igreja ou, pior ainda, dizer palavras contrárias, por pouco que seja, á virtude da modéstia, fugi deles como da peste.Ficai certos de que, quanto mais puros forem os vossos olhares e vossas conversas, tanto mais Maria se comprazerá em vós e maiores graças vos alcançará de seu Filho e Nosso Redentor Jesus Cristo.

São essas três graças mais necessárias na vossa idade; e as alcançareis, com certeza, de Nossa Senhora, se fordes sempre seus devotos sinceros, rezando todos os dias o Santo Rosário ou ao menos três ave Maria e três glórias com a Jaculatória: Querida Mãe Virgem Maria fazei que eu salve a minha alma.

Com essas três graças trilhareis desde agora o caminho que vos há de tornar homens honrados na idade madura.Nessas graças tereis também o penhor certo da felicidade eterna que Maria Santíssima á de alcançar infalivelmente aos seus devotos.

Advertências aos Jovens inscritos em alguma congregação ou Oratório

Se tendes a bela sorte de estar alistados em alguma congregação ou oratório, procurai freqüentá-los pontualmente e observai suas regras com exatidão.Recomendo-vos especialmente que tenhais grande respeito aos diretores, procurando pedir sempre a sua licença quando tiverdes que ausentar-vos.Na igreja estai com toda a modéstia e em silêncio, lendo ouvindo ler algum livro devoto até que comecem os Ofícios Divinos.Então, com alegria de espírito e com recolhimento, cantai os louvores do Senhor.Quando tiverdes de conversar-vos ou fazer a Santa Comunhão, procurai fazê-los na fossa congregação ou oratório, porque isto será de bom exemplo e contribuirá muito para animar os outros a freqüência destes sacramentos.

Excetua-se contudo a Comunhão da Páscoa, que convém que seja feita na própria paróquia.Além disso, além disso, também outras vezes, quando puderdes, procurai aproximar-vos dos Santos Sacramentos na igreja da vossa paróquia, para dar bons exemplos aos outros e para conservar a união com o vosso pároco.

Se no vosso oratório tendes a boa comodidade de passar o tempo de recreio nos dias santos, tomai parte nele de boa vontade: mas evitai as brigas dar apelidos aos companheiros mostrar-vos mal satisfeitos com os brinquedos que forem designados.E quando ouvires ou presenciardes alguma coisa inconveniente a esse lugar santo, ide logo avisar o superior, para que se impeça toda ofensa de Deus.

Coisa ótima seria que os mais adiantados contassem exemplos edificantes aos outros.

Cede sinceros na palavras e evitai toda mentira, porque se fordes apanhados em mentira, além de ofender a Deus, ficareis desmoralizados perante vossos companheiros e superiores.Recomendo-vos que tenhais uma confiança filial do vosso diretor, recorrendo a ele quando tiverdes alguma dúvida de consciências.

Tendes também grande respeito a todos os demais superiores, especialmente se forem sacerdotes; encontrando-os, tirai logo o chapéu.Quando falardes com eles, respondei as suas perguntas com humildade e sinceridade.Os que são escolhidos para serem cantores, assistentes e cargos semelhantes, tenham grande empenho em mostrar que são os mais exemplares e zelosos nas práticas de piedade.A todos, por fim, recomendo grande exatidão na observância das regras porfiando cada um em ser o mais fervoroso, modesto e pontual nos exercícios de devoção.

O Jovem na Escolha do Estado

 Nos seus eternos desígnios, Deus marcou a cada um de nós uma determinada condição de vida e as graças relativas.Como em todos os casos, também neste, que é de capital importância, deve o cristão procurar conhecer á vontade divina, imitando assim a Jesus Cristo, que protestava ter vindo ao mundo somente para cumprir a vontade do seu Eterno Pai.

É pois de suma importância, meus filhos, que procureis enxergar bem claramente neste assunto, para não vos iniciardes em estados e ocupações as quais o Senhor não vos destina.A uma alma favorecida por Deus de modo singular, manifestou Ele por via extraordinária o estado a que a chamava.Vós não pretendais tanto, mas consolai-vos com a segurança de que Deus vos guiará pelo reto caminho, contanto que da vossa parte não descuideis dos meios oportunos para tomar uma prudente determinação.

Um destes meios é conservar-se ilibado durante a infância e juventude, ou reparar com uma sincera penitência os anos passados infelizmente no pecado.

Outro meio é a oração humilde e perseverante.Será bom repetir com São Paulo: Senhor, que quereis que eu faça? Ou então com Samuel: falai, Senhor, que o vosso servo vos escuta; ou com o Salmista: Ensinai-me a fazer a Vossa vontade, porque sois Vós o meu Deus, ou alguma outra efetuosa aspiração semelhante a estas.

Quando tiverdes de chegar a uma determinação, dirigi-vos a Deus com as mais especiais e freqüentes orações; aplicai para este fim a Santa Missa que ouvirdes, aplicai algumas comunhões.Podereis também fazer alguma novena, algum tríduo, alguma abstinência, visitar algum santuário célebre.

Recorrei também a Nossa Senhora, que é a Mãe do bom conselho; a São José, seu esposo, que sempre foi fidelíssimo ás ordens divinas; o Anjo da guarda, aos vossos Santos Padroeiros.

Ótima coisa seria, sendo possível, antes de tomar uma decisão de tamanha importância, fazer os exercícios espirituais ou algum dia de retiro.

 Prometei que haveis de fazer a vontade de Deus, aconteça o que acontecer e apesar da desaprovação de quem julga de acordo com o ponto de vista do mundo.

Acontecendo que os pais onu outras pessoas de respeito quisessem dissuadi-vos do caminho ao qual Deus vos chama, lembrai-vos que então é o caso de por em prática o grande aviso do Evangelho, isto é, de obedecer de preferência a Deus que aos homens.Não esqueçais absolutamente o respeito e a honra que lhes deveis; respondei e tratai sempre com humildade e mansidão, mas sem prejudicar o supremo interesse da vossa alma.Tomai conselho sobre o modo de vos haverdes e confiai naquele que tudo pode.Consultai pessoas prudentes e amigas de Deus, especialmente o confessor, declarando com toda a clareza o vosso caso e as vossas disposições.

Quando São Francisco de Sales manifestou em sua casa que Deus o chamava ao sacerdócio, os pais lhe observaram que, na qualidade de primogênito da família, devia ser seu apoio e sustentáculo, que a inclinação ao estado eclesiástico provinha de uma devoção indiscreta e que ele poderia perfeitamente tornar-se santo também vivendo no mundo; e até, para melhor levá-lo secundar as suas intenções, propuseram-lhe um casamento muito vantajoso.Mas nada pôde demovê-lo do seu propósito.Antepôs constantemente à vontade de Deus á vontade dos pais, a quem amava com toda a ternura e dedicava profundo respeito.Preferiu renunciar a todas as vantagens temporais, a ter que faltar á graça da vocação.E os pais, que, não obstante alguma idéia menos reta, derivada do ponto de vista mundano, eram pessoas piedosas, mais tarde tiveram que declarar-se satisfeitos com a resolução do filho.

O Jovem Instruído – São João Bosco