SEITA SATÂNICA OBTÉM RECONHECIMENTO PÚBLICO NOS ESTADOS UNIDOS

Fonte: DICI – Tradução: Dominus Est

Desde 8 de outubro de 2019, uma organização que reinvindica abertamente valores satânicos pode fazer uso, pela primeira vez, de um espaço dedicado pela Marinha dos EUA, para fazer proselitismo entre os cadetes. A organização obteve esse benefício em nome da Primeira Emenda da Constituição dos Estados Unidos, que proclama a liberdade religiosa e seu exercício no país.

Fundada em 2013 por Lucien Greaves e Malcolm Jarry, a organização “Templo satanico” rende culto à contradição: de um lado, reinvindica um ateísmo militante ao afirmar que não é teísta e expressar seu desejo de lutar contra os cristãos conservadores, mas, por outro lado, não hesita em proclamar-se como uma religião, a fim de se beneficiar da Primeira Emenda da Constituição dos Estados Unidos que defende a liberdade religiosa.

O Templo Satânico é, segundo seus fundadores, uma nova expressão da “Igreja de Satanás”, outra seita que mostra seu satanismo de uma maneira mais fanática, o que assusta um pouco os seguidores. No entanto, não deixa de ser uma organização anticristã que adora aquele contra quem Cristo lutou na terra, o príncipe deste mundo.

Liberdade religiosa para os satanistas!

Em 8 de outubro de 2019, os cadetes da Marinha dos EUA com sede em Annapolis, Maryland, foram informados pelos diretores que os fiéis do Templo Satânico poderão se reunir, a partir de agora, dentro da escola militar a fim de “promover um pensamento e um debate crítico sobre valores satânicos”.

O porta-voz da Academia Naval americana, Alana Garas, declarou que: “recentemente, vários cadetes que professam as crenças do Templo Satânico se uniram a fim de exigir um espaço de reunião, com o objetivo de discutir suas crenças e compartilhá-las”. E acrescentou, maliciosamente que: “é apenas um espaço dedicado ao estudo, e não à organização de um ritual satânico“. Isso significa que não haverá missas satânicas no recinto militar … mas será pregado sobre a besta da terra e do mar (Ap 13).

Atualmente, o Templo Satânico tem cerca de 100.000 seguidores nos Estados Unidos e no Canadá. Desde abril de 2019, a seita conseguiu obter o cobiçado status de “religião” nos Estados Unidos.

Um lamentável caso da aplicação da liberdade religiosa, que permeia a história e a cultura americanas. Essa liberdade foi incluída no Concílio Vaticano II pelo jesuíta americano John Courtney Murray, um dos redatores da Declaração Dignitatis humanae (7 de dezembro de 1965). De acordo com a letra e o espírito deste documento que agora permeia os discursos das autoridades da Igreja, ninguém pode negar esse suposto direito a nenhum grupo de poder, em privado ou em público, para difundir seus erros e práticas.

Gens humana ruit per vetitum, a raça humana corre em direção à impiedade defendida, escreveu Horacio em seu Odes, denunciando a orgulhosa audácia dos homens que se rebelam contra os deuses. Uma máxima em que os oficiais da Marinha dos EUA deveriam meditar, correndo o risco de sofrer um terrível naufrágio … espiritual.

FSSPX RESPONDE A MAIS UMA MISSA NEGRA NOS ESTADOS UNIDOS

Fonte: SSPX USA – Tradução: Dominus Est

A FSSPX emite um comunicado de imprensa antecedendo outro evento satânico em Oklahoma City, chamando os fiéis católicos para participar de uma Missa pública de reparação

Nos últimos anos tem havido uma escandalosa série de eventos satanistas nos Estados Unidos. A FSSPX tem respondido a essas abominações, mas não para glorificar ou promover esses eventos diabolicamente inspirados, mas para fazer uma reparação, na medida em que somos chamados a fazer isso enquanto católicos.

Nosso objetivo é fazer com que, ao menos, essa reparação seja tão pública quanto o ato escandaloso — se possível, que seja ainda mais. Fazemos isso para não chamar a atenção para nós mesmos, mas sim para proclamar publicamente, através de todos os meios de católicos de ação à nossa disposição, a Realeza de Nosso Senhor Jesus Cristo. Nesta iniciativa os padres e religiosos da FSSPX exortam os fiéis a se juntarem a nós, pois, como disse o Papa Pio XI: nós procuramos “a participação dos leigos no apostolado da hierarquia.”

Abaixo está o comunicado de imprensa emitido pela Paróquia  St. Michael’s, da FSSPX, em Bethany, Oklahoma, que está organizando este ato público de reparação – com a aprovação e encorajamento da Sede Distrital da FSSPX nos Estados Unidos, em Platte City, MO.

Assista ao vídeo de um evento semelhante em 2014, onde a FSSPX fez um Ato de Desagravo:

COMUNICADO DE IMPRENSA:

Missa Pública de Reparação: 15 de agosto, Bicentennial Park, Oklahoma City, OK,12:00h, em reparação às blasfêmias cometidas naquele dia, no Centro Cívico

Bethany, OK, 25 de julho de 2016 – A Capela de St. Michael, em Bethany, OK e a Fratenidade São Pio X anunciam uma Missa Pública de Reparação, às 12 horas, no dia 15 de agosto de 2016. Continuar lendo

GROTESCA MANIFESTAÇÃO DE SATANISTAS PRÓ-ABORTO CAUSA REPÚDIO

Fonte: ACI

Causou repúdio entre os cidadãos uma grotesca manifestação do grupo Templo Satânico, a qual apareceu em meio a um protesto pacífico pró-vida do lado de fora de uma clínica abortista da transnacional Planned Parenthood nos Estados Unidos.

ADVERTÊNCIA: As imagens são fortes e podem ferir a suscetibilidade do leitor.

O fato ocorreu no último sábado, 23, quando um grupo de pessoas da Pro-life Society protestava ante uma clínica da Planned Parenthood em Detroit – um ato repetido em diferentes lugares dos Estados Unidos, convocado através da hashtag #protestpp –, enquanto recordavam que a transnacional é acusada de traficar órgãos de bebês abortados em suas instalações.

De repente, aproximadamente dez membros do Templo Satânico se aproximaram do lugar e iniciaram uma estranha representação na qual a maioria colocou uma máscara de bebê, onde um batia no outro com chicotes e colocavam talco e tomavam leite em garrafas ou mamadeiras grandes.

Junto a este grupo havia outros dois jovens vestidos de sacerdotes que pareciam imitar o que fazem os presbíteros na liturgia.

Acerca deste acontecimento, disseram que “a ação procurava expor a idolatria fetal” dos ativistas pró-vida e como estes últimos costumam fazer “propaganda” negativa dos promotores do aborto. Continuar lendo