A FORMAÇÃO DE FUTUROS SACERDOTES

Posts sobre o assunto podem vistos nesses links:

**************************

“Senhor, dai-nos sacerdotes,

Senhor, dai-nos santos sacerdotes,

Senhor, dai-nos muitos santos sacerdotes,

Senhor, dai-nos muitas santas vocações religiosas,

Senhor, dai-nos famílias católicas, 

São Pio X, rogai por nós”

PEREGRINAÇÕES RECENTES NA ARGENTINA – 2019

Fonte: La Porte Latine – Tradução: Dominus Est

No domingo, 13 de outubro de 2019, realizou-se a 28ª Peregrinação da Fraternidade São Pio X da América do Sul, a Luján, o Santuário Nacional da Argentina.

Partindo pela manhã do Seminário de Nossa Senhora Corredentora, em La Reja, os peregrinos chegaram a Lujan depois de uma caminhada de 30 quilômetros para a Missa solene seguida por uma procissão até a basílica.

Estiveram presentes D. Alfonso de Galarreta, Padre Mario Trejo – Superior do Distrito, Padre Jean de Lassus – Diretor do Seminário, Padre Philippe Brunet – vindo da Espanha e muitos padres assegurando a capelania da peregrinação.

Todo o seminário, as Irmãs da FSSPX e as Professoras Dominicanas do Santo Nome de Jesus e do Imaculado Coração de Maria, juntaram-se a esta manifestação de fé e piedade, que reuniu em torno de mil fiéis.

A consagração do Distrito ao Imaculado Coração de Maria foi renovada por D. de Galarreta e pelo Pe. Trejo aos pés de Nossa Senhora de Luján, padroeira da Argentina, Paraguai e Uruguai.

*******************************

Fonte: FSSPX Sud America – Tradução: Dominus Est

No dia 21 de setembro, em Córdoba, ocorreu a primeira Peregrinação a Villa Cura Brochero, seguindo os passos que o venerado sacerdote argentino realizava em sua obra apostólica. No local, a missa solene foi celebrada na Igreja de Nossa Senhora do Trânsito.

Após vários meses de organização, 6 padres (2 do Seminário e 4 do Priorado de Córdoba), 24 seminaristas (de Espiritualidade a Teologia) e fiéis (casados, crianças, solteiros) se reuniram às 2:30h da manhã na Capela de Alta Gracia, onde estavam localizados os ônibus e vans que os levariam. Uma hora depois, os veículos partiram para Giulio Césare, nas Altas Crumbres, de onde sairia a Peregrinação.

Ainda à noite, sob a luz da lua e das estrelas do céu de Córdoba, a Peregrinação começou com uma pregação do Padre Juan Martín Albisu, a oração do Itinerarium Clericorum  e a bênção dos peregrinos. Cerca de duzentas pessoas saíram a pé às 5:45h (algumas famílias se juntaram no meio da caminhada), em sua maioria fiéis de Córdoba, e muitos de Corrientes, Mendoza, Rosário, Buenos Aires, Santiago del Estero, Tucumán e Salta.

A peregrinação foi dividida em 5 grupos de cerca de 40 pessoas. Em cada grupo, havia 4 seminaristas que cuidadosamente prepararam as meditações sobre a vida do Cura Brochero. Com essas meditações, destacaram diferentes aspectos de seu sacerdócio, para incentivar os fiéis a considerar a importância da vocação sacerdotal e religiosa.

Músicas e orações se alternaram ao longo da caminhada. A beleza da paisagem, o silêncio das montanhas e a contemplação do amanhecer favoreceram enormemente a atmosfera de oração e recolhimento dos peregrinos. Os fiéis puderam aproveitar a presença do diretor e de um professor do seminário, somada a presença dos padres do Priorado de Córdoba, para confessarem-se.

Às 9:00, chegou-se a Villa Benegas, na metade do caminho, onde os peregrinos dividiam um café da manhã para aquecer o corpo após várias horas de caminhada com o vento frio da montanha: mate cozido com criollitos para animar os peregrinos.

Às 9:40, o padre Ivan Bersano se encarregou da pregação para retomar a caminhada, que, tomando como base a frase usada pelo Cura Brochero quando se colocou a primeira pedra da Casa de exercícios, arruína-te, demônio, encorajou os jovens presentes a considerá-la e tê-la consigo, abraçando generosamente o chamado de Deus, se houver, para a vocação sacerdotal ou religiosa.

A peregrinação continuou sua caminhada e, às 13:30h, chegou-se ao Santuário de Cura Brochero, a igreja de Nossa Senhora do Trânsito, onde o padre Carlos Caliri, Prior de Córdoba, celebrou a Missa solene. No final da Missa, os sacerdotes, seminaristas e todas as famílias se consagraram à Santíssima Virgem.

Terminada a cerimônia, todos os peregrinos compartilharam um almoço no salão “Mi Purisima”, perto do santuário. As crianças fizeram uma peça de teatro inspirada na “Cantata Brocheriana” de Carlos Difulvio para encerrar a jornada.

Um dia cheio de bênçãos e orações que subiram ao céu para pedir a Deus santos sacerdotes e religiosos pela Igreja.

TONSURA, ORDENS MENORES E SUBDIACONATO EM LA REJA – 2019

Fonte: Seminario Nuestra Señora Corredentora – Tradução: Dominus Est

Neste sábado, 12 de outubro de 2019, ocorreu a cerimônia de ordenações no Seminário, na qual D. Alfonso de Galarreta conferiu as diferentes Ordens aos seminaristas:

Tonsura, para os seminaristas do 2º ano  (2 argentinos, 1 brasileiro, 1 espanhol e 1 mexicano);

Primeiras Ordens Menores, de Hostiário e Leitor, aos seminaristas do  3º ano (1 argentino e 1 mexicano);

Segundas Ordens Menores, de Exorcista e Acólito aos seminaristas do  4º ano  (2 argentinos, 1 espanhol e 1 brasileiro);

Subdiaconato, aos seminaristas do 5º ano  (2 argentinos, 1 brasileiro e 1 guatemalteco).

Este slideshow necessita de JavaScript.

Embora o clima não tenha ajudado muito, já que foram 2 dias de chuva intensa, foram muitos os fiéis que puderam assistir essa bela cerimônia, particularmente muitas famílias dos seminaristas que receberam as ordens sagradas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Confiamos suas orações a esses novos levitas, para que Deus lhes conceda a santificação de seu novo estado eclesiástico, e para que todas essas graças recebidas frutifiquem abundantemente em suas almas.

**************************

“Senhor, dai-nos sacerdotes,

Senhor, dai-nos santos sacerdotes,

Senhor, dai-nos muitos santos sacerdotes,

Senhor, dai-nos muitas santas vocações religiosas,

Senhor, dai-nos famílias católicas, 

São Pio X, rogai por nós”

CONTRIBUA CONOSCO, PRECISAMOS DE SUA AJUDA!

CAPELA“A caridade é paciente, a caridade é benigna; não é invejosa, não é altiva nem orgulhosa; não é inconveniente, não procura o próprio interesse; não se irrita, não guarda ressentimento; não se alegra com a injustiça, mas alegra-se com a verdade; tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta”. (1 Cor 13, 4)

***************************************************************

Sabemos que o mundo que vivemos é movido por ideias, por sonhos, por propósitos que são transformados em realidade por aqueles que, como o(a) senhor(a), lutam, batalham, enfrentam a vida de frente. Por vezes, em busca dessas ideias, podemos nos deparar com circunstâncias desfavoráveis, com reveses, com situações que podem nos desanimar, nos irritar em demasia, que podem fazer com que, ainda que por um pequeno lapso de tempo, pensemos em abandonar tudo.

Nessas horas desfavoráveis, onde tudo parece nos escapar, sempre recorremos ao nosso Pai celestial, clamando por suas bênçãos, por sua proteção e pela força necessária para continuarmos.

Tratando ainda das ideias, há ideias boas e ideias ruins, há ideias que serão benéficas para todos, enquanto que há ideias que trarão prejuízos para muitos. O empreendedor, por exemplo, ao se propor um negócio, visa, além de garantir seu sustento, proporcionar à sociedade algo que gerará renda, riquezas, empregos, bens para todos.

O jovem que quer ser professor, ao se propor tal nobre função, visa, além de realizar seu sonho, seu propósito, transmitir a milhares de jovens conhecimentos que lhes serão valiosos na busca de suas próprias ideias. Continuar lendo

LA REJA, 29 DE SETEMBRO: COMPROMISSOS NA FSSPX E RENOVAÇÃO DE VOTOS

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fonte: Seminario Nuestra Señora Corredentora – Tradução: Dominus Est

No dia 29 de setembro, festa de São Miguel Arcanjo, na missa maior rezada pelo Reitor do Seminário, Pe. de Lassus, assistimos aos compromissos dos seminaristas da FSSPX, bem como a renovação dos votos religiosos de nossos Irmãos. Por esse motivo, os Irmãos do Distrito se uniram a nós, depois de terem feito o retiro anual pregado pelo Pe. Álvaro Calderón.

Primeiro houve os  primeiros compromissos dos seminaristas (2 argentinos, 1 mexicano, 1 brasileiro e 1 espanhol) que, se Deus quiser, no dia 12 de outubro receberão a tonsura e ingressarão no estado clerical. Junto deles, fizeram também os compromissos perpétuos na Fraternidade 4 futuros Subdiáconos (2 argentinos, 1 brasileiro e 1 guatemalteco), que no mesmo dia 12 de outubro se consagrarão perpetuamente ao serviço do Santo Altar. Depois disso, 3 Irmãos renovaram seus votos, dos quais 2 argentinos.

**************************

“Senhor, dai-nos sacerdotes,

Senhor, dai-nos santos sacerdotes,

Senhor, dai-nos muitos santos sacerdotes,

Senhor, dai-nos muitas santas vocações religiosas,

Senhor, dai-nos famílias católicas, 

São Pio X, rogai por nós”

D. LEFEBVRE – 90 ANOS DE SACERDÓCIO

Image result for dom lefebvre fotoFonte: Boletim Permanencia

Que graça extraordinária para um jovem subir ao altar como ministro de Nosso Senhor, ser um outro Cristo! Nada é mais belo nem mais grandioso aqui na terra. Para isto vale a pena abandonar sua família, renunciar a constituir uma, renunciar ao mundo, aceitar a pobreza.” ― Dom Marcel Lefebvre. Carta Aberta aos Católicos Perplexos, capítulo 7.

Quantas jovens almas, pelas mãos de Dom Lefebvre, terão subido ad altare Dei! Quantas almas, graças a ele, terão encontrado a alegria de consagrar inteiramente sua mocidade, sua maturidade, sua velhice, ad Deum qui laetificat juventutem meam!

Naqueles dias em que, por mistério de permissão divina, os mais altos hierarcas da Igreja começaram a render-se ao culto do homem, ao elogio do mundo, aos sinais dos tempos, suscitou a Divina Providência um bispo para salvar a pureza da Fé, para guardar o Santo Sacrifício da Missa e os sacramentos de sempre, para fazer sobreviver o sacerdócio católico. Depois de uma vida de Fé firme como a rocha, pôde certamente dizer a Nosso Senhor, no dia do seu venturoso juízo, o epitáfio que mandara talhar na rocha de seu túmulo: Tradidi quod et accepi.

No dia de hoje, cá na terra, comemoramos os noventa anos de ordenação de Dom Lefebvre. No hoje eterno do Céu, o Eterno Sacerdote o parabeniza:

Muito bem, Marcel. Muito bem, meu sacerdote!

O intrépido bispo, talvez se possa dizê-lo, sorrirá o mesmo sorriso manso, com a mesma serena expressão dos seus dias de combate. E que combate! E nós cá debaixo, nós os herdeiros de sua peleja, podemos bem rogar e suplicar e esperar daquela alma indelevelmente sacerdotal, bendita pelo caráter e mais ainda pela glória, que peça por nós ao divino interlocutor:

Senhor, dai-lhes sacerdotes! Dai-lhes santos sacerdotes!

* * *

Oração de Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face:

Ó Jesus, Sumo e Eterno Sacerdote, conservai os vossos sacerdotes sob a proteção do vosso Coração amabilíssimo, onde nada de mal lhes possa suceder. Conservai imaculadas as suas mãos ungidas, que tocam todos os dias em vosso Corpo Santíssimo. Conservai puros os seus lábios, tintos pelo vosso Sangue preciosíssimo. Conservai desapegados dos bens da terra os seus corações, que foram selados com o caráter firme do vosso glorioso sacerdócio. Fazei-os crescer no amor e fidelidade para convosco, e preservai-os do contágio do mundo. Dai-lhes também, juntamente com o poder que tem de transubstanciar o pão e o vinho, em Corpo e Sangue, o poder de transformar os corações dos homens. Abençoai os seus trabalhos com copiosos frutos, e concedei-lhes um dia a coroa da vida eterna. Assim seja!”

 

A COMUNHÃO DOS ADÚLTEROS E A “OUTRA”

O Casamento da Virgem. Giotto, c. 1305 (afresco).

Fonte: Boletim Permanencia

“As mulheres sejam submissas a seus maridos, como ao Senhor, pois o marido é o chefe da mulher, como Cristo é o chefe da Igreja, seu corpo, da qual ele é o Salvador. Ora, assim como a Igreja é submissa a Cristo, assim também o sejam em tudo as mulheres a seus maridos. Maridos, amai as vossas mulheres, como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela, para santificá-la, purificando-a pela água do batismo com a palavra, para apresentá-la a si mesmo toda gloriosa, sem mácula, sem ruga, sem qualquer outro defeito semelhante, mas santa e irrepreensível. Assim os maridos devem amar as suas mulheres, como a seu próprio corpo.”

(Epístola de S. Paulo aos Efésios, V, 22-28)

Eis a sublime lição que nos dá a Santa Igreja em cada casamento que celebra: a santa união de Cristo com seu Corpo Místico é o modelo da união entre os esposos, que Nosso Senhor elevou à ordem sacramental.

Nos últimos anos, sob o pontificado de Francisco, cresce a perplexidade de muitos fiéis (e até prelados) ante o escândalo da condescendência papal com o adultério. Mesmo em ambientes distantes e às vezes hostis à Tradição, levantam-se vozes estarrecidas com a oficialização, pelas mãos do Papa, de uma praxe há muito consumada em paróquias mais vanguardistas: a comunhão dos divorciados “recasados”. Espantam-se com razão, porque as palavras de Nosso Senhor não deixam margem à dúvida: “Todo aquele que abandonar sua mulher e casar com outra, comete adultério; e quem se casar com a mulher rejeitada, comete adultério também”[1].

Mas se hoje Roma contemporiza com as relações adúlteras, se da Cátedra de Pedro nos vem uma voz estranha, diferente da do Bom Pastor, a chamar de “misericórdia” a crueldade de confirmar o pecado ao invés de corrigi-lo, é porque meio século atrás um outro adultério ainda mais grave se introduziu no templo católico: um concílio ecumênico deu carta de repúdio à Fé de sempre para se unir às ideologias do mundo moderno, na infidelidade conhecida como aggiornamento. Não é à toa que Monsenhor Lefebvre, o fidelíssimo Atanásio do século XX, definiu a obra do Concílio e suas reformas como uma união adúltera entre os homens da Igreja e os princípios da Revolução[2]. E nosso Gustavo Corção, pouco depois, vislumbrou na novilíngua conciliar, no espírito saído do Vaticano II, os trejeitos e gafes que denunciavam a traição à Esposa com a “Outra”[3]. De fato, não há adultério sem a “outra”. Continuar lendo

TOMADA DE BATINA NO SEMINÁRIO NOSSA SENHORA CORREDENTORA, FSSPX, 2019

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fonte: Seminário Nuestra Señora Corredentora

Neste 15 de setembro, na festa de Nossa Senhora Corredentora, padroeira de nosso seminário, os 7 seminaristas do ano de espiritualidade receberam suas batinas, a saber: 3 mexicanos, 2 brasileiros, 1 argentino e 1 paraguaio. A missa foi celebrada por nosso reitor, Pe. Jean de Lassus .

A cerimônia contou com a presença de numerosos parentes das respectivas famílias dos seminaristas, acompanhados também por um bom número de fiéis. Graças a Deus, o dia, já primavera, também foi muito agradável.

Pedimos, então, orações pela perseverança desses jovens candidatos, que deram o primeiro passo na carreira sacerdotal.

**************************

“Senhor, dai-nos sacerdotes,

Senhor, dai-nos santos sacerdotes,

Senhor, dai-nos muitos santos sacerdotes,

Senhor, dai-nos muitas santas vocações religiosas,

Senhor, dai-nos famílias católicas, 

São Pio X, rogai por nós”

UMA IGREJA DE PERNAS PARA O AR – ENTREVISTA COM O PE. DAVIDE PAGLIARANI

Fonte: DICI

Revmo. Pe. Pagliarini – Superior Geral, são esperados eventos importantes até o final do ano, como o Sínodo da Amazônia e a reforma da Cúria Romana. Eles terão uma repercussão histórica na vida da Igreja. Em sua opinião, que lugar eles ocupam no pontificado do Papa Francisco?

A impressão que muitos católicos padecem atualmente é a de uma igreja à beira de uma nova catástrofe. Se fizermos uma retrospectiva, o próprio Concílio Vaticano II só foi possível porque foi o resultado de uma decadência que afetou a Igreja nos anos que precederam sua abertura: uma barragem se rompeu pela pressão de uma força que já operava há algum tempo. É isso que permite o sucesso das grandes revoluções, porque os legisladores apenas aprovam e sancionam uma situação que já é um fato consumado, pelo menos em parte.

Assim, a reforma litúrgica foi apenas o resultado de um desenvolvimento experimental que remonta ao período do entreguerras e que já havia penetrado em grande parte do clero. Mais próximos a nós, sob este pontificado, a Amoris lætitia foi a ratificação de uma prática, infelizmente, já presente na Igreja, especialmente no que diz respeito à possibilidade de comunhão às pessoas que vivem em estado de pecado público. Hoje a situação parece madura para outras reformas excessivamente sérias.

O senhor poderia especificar vosso julgamento sobre a exortação apostólica Amoris lætitia três anos após a sua publicação?

Amoris lætitia representa, na história recente da Igreja, o que Hiroshima ou Nagasaki são para a história moderna do Japão: humanamente falando, os danos são irreparáveis. Este é, sem dúvida, o ato mais revolucionário do Papa Francisco e, ao mesmo tempo, o mais contestado, mesmo fora da Tradição, porque afeta diretamente a moral conjugal, que permitiu muitos clérigos e fiéis detectar a presença de erros graves. Este documento catastrófico foi apresentado, indevidamente, como o trabalho de uma personalidade excêntrica e provocadora em suas palavras, que alguns querem ver no atual papa. Isso não está correto, e é inadequado simplificar dessa forma o problema. 

O senhor parece sugerir que essa consequência foi inevitável. Por que o senhor está relutante em definir o papa atual como uma pessoa original?

Na realidade, a Amoris laetitia é um dos resultados que, mais cedo ou mais tarde, deveria ocorrer como resultado das premissas estabelecidas pelo Concílio. O cardeal Walter Kasper já havia confessado e salientado que uma nova eclesiologia, aquela do Concílio, corresponde a uma nova concepção da família cristã[1].

De fato, o Concílio é primeiramente eclesiológico, ou seja, propõe em seus documentos uma nova concepção da Igreja. A Igreja fundada por Nosso Senhor não corresponde mais à Igreja Católica, simplesmente. Ela é mais ampla: inclui outras denominações cristãs. Como resultado, as comunidades ortodoxas ou protestantes teriam “eclesialidade” em virtude do batismo. Em outras palavras, a grande novidade eclesiológica do Concílio é a possibilidade de pertencer à Igreja fundada por Nosso Senhor em diferentes maneiras e graus. Daí a noção moderna da comunhão plena ou parcial, “à geometria variável”, poderíamos dizer. A Igreja tornou-se estruturalmente aberta e flexível. A nova modalidade de pertencimento à Igreja, extremamente elástica e variável, segundo a qual todos os cristãos estão unidos na mesma Igreja de Cristo, está na origem do caos ecumênico. Continuar lendo

DESOBEDIÊNCIA APARENTE, OBEDIÊNCIA VERDADEIRA

Mons. Lefebvre apresenta acusações recebidas de ser, supostamente, desobediente à Igreja por se recusar a acompanhar as mudanças do Vaticano II. Deixa claro que não pode ser verdadeiro desobediente quem faz, crê e pratica o que a Igreja fez, acreditou e praticou durante dois mil anos. Trata-se de uma desobediência aparente, mas obediência verdadeira. Homilia de 1976.

COMO SE INTRODUZIU A COMUNHÃO NA MÃO?

Neste vídeo se explica como a prática da comunhão na mão foi introduzida na Argentina por seus próprios bispos. Refuta também o erro comum apresentado pelos modernistas que, com a comunhão na mão, se retorna à prática litúrgica dos primeiros cristãos. Faz-se uso da Encíclica Mediator Dei, de Pio XII, sobre a Liturgia, na qual se condena o “arqueologismo litúrgico” .

18ª FORMAÇÃO FSSPX: 50 ANOS DA MISSA NOVA

05_Cartaz_Formacao_2019Outros excelentes artigos sobre a Missa Nova podem ser lidos nesses links:

CRISMAS E MISSA PONTIFICAL NO PRIORADO PADRE ANCHIETA/SP

No dia 17 de agosto de 2019 Sua Excelência Reverendíssima, Dom Alfonso de Galarreta, conferiu o sacramento da Crisma na Capela São Pio X, em São Paulo. Devido ao grande número de crismandos (mais de 100 pessoas – mais da metade sub conditione) houve duas cerimônias (manhã e tarde).

Este slideshow necessita de JavaScript.

“N., eu te marco com o Sinal da Cruz e te confirmo com o Crisma da salvação, em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”

**********************************

Já no dia 18, D. Alfonso de Galarreta, bispo da FSSPX, oficiou a Missa Pontifical.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Missa Pontifical é a Missa Solene própria de um bispo, celebrada com todo o cerimonial próprio de seu caráter.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Se todas as cerimônias da Santa Igreja Católica têm a virtude de estimular a Fé, fomentar a devoção e elevar o espírito dos fiéis à contemplação das coisas celestiais, com muito mais razão pode-se afirmar o mesmo da Missa Pontifical, tendo em conta a imponente solenidade com que se celebra” – Pe. Joaquín Solans

Fotos por José Roberto dos Santos – Fonte: FSSPX Brasil (aqui e aqui)

PAQUISTÃO: CRISTÃO DE 11 ANOS ESPANCADO ATÉ A MORTE POR SEU PATRÃO

Fonte: DICI – Tradução: Dominus Est

Uma criança cristã de 11 anos foi espancada até a morte por seu empregador muçulmano em 11 de julho de 2019, em Faisalabad, no nordeste do Paquistão. De acordo com a agência de notícias católica AsiaNews, a criança pediu ao seu empregador um empréstimo de 180 rúpias, ou 1 euro, para despesas necessárias para a sobrevivência de sua família. O proprietário, posteriormente, assediou a criança para ser reembolsado.  

O jovem trabalhador então voltou para casa, pegou emprestadas 150 rúpias de sua mãe e depois voltou ao seu local de trabalho – um depósito de lixo – para pagar sua dívida e pedir demissão. Furioso, o patrão e o irmão bateram na cabeça dele com barras de ferro. A criança morreu diante dos olhos de sua mãe.  

De acordo com L’Osservatore Romano, que também relatou esse sinistro incidente, os autores ainda estão à solta.

**************************

Uma outra matéria mostra-se que os cristãos são o grupo religioso mais perseguido no mundo:

Em 2018, o Index Mundial de Perseguições mencionou 215 milhões de cristãos perseguidos por sua fé. Em 2019, esse número foi revisado e aumentou para “mais de 245 milhões”. É 1 em cada 9 cristãos no mundo. Na Ásia, as estatísticas são ainda mais impressionantes: 1 em cada 3 cristãos estão em risco de perseguição (leia o post aqui).

RECONCILIAÇÃO DA ANTIGA CAPELA DA VISITAÇÃO EM PUY-EN-VELAY (FRANÇA)

Na terça-feira, 16 de julho de 2019, na festa de Nossa Senhora do Carmo, realizou-se a bonita e comovente cerimônia de reconciliação da antiga Capela da Visitação, em Puy-en-Velay, na França, recentemente adquirida pela FSSPX, em junho passado. 

Fonte: La Porte Latine – Tradução: Dominus Est

Uma história turbulenta

De fato, durante a turbulência revolucionária, a capela conventual das Visitandinas, construída em 1655, foi transformada em um farsante tribunal julgando e condenando à morte muitos sacerdotes, religiosos e leigos por sua fé e seu vínculo à Igreja. Esses sacrilégios e sucessivas profanações, todas essas graves ofensas contra Deus, impediram qualquer celebração cultual nesta capela, enquanto não fosse “reconciliada” de acordo com o ritual da Igreja.

Retomada da Fraternidade São Pio X e reconciliação

O Pe. Pierre Barrère oficiou, cercado pelos fiéis da região que puderam assistir a esta rara cerimônia pela qual o Céu retoma a posse de sua propriedade. Primeiro, as paredes exteriores são aspergidas com água benta, recitando o salmo “Miserere mei Deus“. Depois todos voltam para a capela, invocando os santos. Então o Salmo 67 é cantado. Cada verso é precedido pela antífona “Exsurgat Deus” [Deus se levanta e seus inimigos se dispersam, seus adversários fogem diante de Sua face]. Finalmente as paredes interiores são aspergidas … A Missa do dia pode começar.

Durante sua homilia, o celebrante evocou a santidade do lugar, pelas religiosas de S. Francisco de Sales que ali se santificaram e pelo sangue derramado pelos numerosos mártires. Santidade dos locais em torno, o Monte Anis, escolhido entre milhares pela Santíssima Virgem para ser servida e honrada até o fim dos séculos. De fato, insígnia graça, a capela da Visitação está a 400 m da catedral-basílica de Puy-en-Velay.

A cerimônia desse dia é um novo ponto de partida para uma reconquista e de uma conquista da santidade pessoal sob o olhar benevolente de Nossa Senhora e do Menino Jesus. Do Monte Carmelo ou do Monte Anis, Nossa Senhora é igualmente maternal e pronta para nos ajudar, para a glória de Deus, o bem das almas, da França e de toda a cristandade.

A tradição diz que a basílica Puy foi consagrado pelos anjos, aqueles mesmos anjos que celebram Nossa Senhora do Carmo, como podemos cantar no Intróito da Missa do dia: “Alegremo-nos juntos no Senhor porque a festa que estamos celebrando hoje é a da Bem-aventurada Virgem Maria. Esta Solenidade alegra os anjos e todos em coro louvam o Filho de Deus. “

POR UMA BOA CAUSA! ALIÁS, UMA EXCELENTE CAUSA

CAPELAPrezados amigos, prezados leitores e benfeitores, louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo.

Vocês que acessam e gostam de nosso blog, vocês que acompanham as ações da FSSPX pelo mundo, vocês que lutam pelo Reinado Social de Nosso Senhor, vocês que sabem que a Tradição é a única solução para a restauração a Igreja… AJUDE-NOS! 

Estamos, mais uma vez, pedindo vossa ajuda nessa campanha em prol da compra de um terreno e futura construção de mais uma Capela para a Tradição e para a Santa Igreja. Sabemos que o caminho é longo e árduo, por isso, toda ajuda é importante.

CLIQUE AQUI PARA ALGUMAS PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O PROJETO

OU

CLIQUE AQUI E LEIA O TEXTO COMPLETO DA CAMPANHA!

Faça um gesto nobre de caridade, por amor à Santa Igreja!!

Ad Majorem Dei Gloriam

Aproveitamos para agradecer a todos que nos ajudam ou ajudaram em algum momento nessa campanha, mesmo de forma anônima. Contem com nossas orações.

Que Nossa Senhora os conduza ao caminho da santidade.