OS FRANCO-MAÇONS

Fonte: Permanencia

Aviso do Editor

Este opúsculo foi escrito em 1867. Desde então, as coisas se precipitaram, fez-se a luz e a seita maçônica tirou a máscara. Hoje ela confessa às claras que é aquilo que é – uma organização anticristã da Revolução.

É inimaginável a raiva que esta obrinha suscitou e ainda suscita; essa reação é perfeitamente compreensível e, melhor que qualquer raciocínio, comprova a temível verdade das revelações que aqui se dão a público.

Muitos maçons admitiram esse fato. “O autor deste livro está bem informado”, dizia entre outros, em 1868, um velho maçom de Tours. Um dos cabecilhas mais fanáticos da Loja de Marselha, que retornou à prática da Religião, declarava “que uma das coisas que mais o impressionou foi o livrinho de Mons. de Ségur sobre a maçonaria”. E acrescentava: “Eu o li pensando que encontraria terríveis exageros; mas, ao contrário, achei-o ainda tão aquém da verdade, que me deu medo, de modo que senti necessidade de sair da minha abjeta situação”.

Com a ajuda de Deus, este opúsculo impediu que muitas almas fossem seduzidas, e abriu os olhos de uns pobres coitados que se deixaram enredar pelo Grande Oriente. Em Paris, em uma grande escola noturna, freqüentada por operários e moços, em um só mês, por conta da leitura de algumas páginas, mais de cinqüenta decidiram deixar de imediato as Lojas às quais acabavam de afiliar-se.

Desde o seu aparecimento, esta brochura se esgotou com muita rapidez: em três meses nove edições, ou seja, cerca de trinta mil exemplares desapareceram; em menos de cinco anos trinta e seis edições, ou seja, cerca de cento e vinte mil exemplares – e as edições continuam a sair. Continuar lendo

FOCO SOBRE A FRANCO-MAÇONARIA?

Fonte: La Porte Latine – Tradução: Dominus Est

Pergunta-se por que seria necessário, subitamente, dar foco à Franco-Maçonaria. Simplesmente porque ambos, o mundo em que vivemos e a igreja conciliar, são hoje “maçonizados”. E foram pela única causa que é conveniente a este resultado: a maçonaria em si.

De que maneira o mundo e a Igreja foram maçonizados? A resposta está em apenas uma palavra: Relativismo. De fato, a mentalidade do mundo atual é uma mentalidade relativista: não há mais verdade saída da adequação da inteligência ao real (verdade natural) ou saída da Revelação (verdade sobrenatural), mas a cada um sua verdade. O mais grave é que o relativismo realmente entrou na mente dos homens da Igreja que querem ser fiéis ao Concílio Vaticano II.

O exemplo hoje vem de cima, já que vem do próprio Papa. Em seu vídeo de janeiro de 2016, vemos Francisco sentado atrás de uma mesa e o ouvimos dizer:

A maioria dos habitantes do planeta declara-se crentes. Isso deveria ser motivo para o diálogo entre as religiões. Não devemos deixar de rezar por isso e colaborar com quem pensa de modo distinto“.

O papa continua:

Muitos pensam de maneiras diferentes, sentem de maneira diferente, procuram Deus ou o encontram de diversas maneiras. Nessa multidão, nesta variedade de religiões, só há uma só certeza que temos para todos: somos todos filhos de Deus “(esse vídeo escandaloso pode ser visto aqui).

Historicamente, é fato que a “maçonização” da sociedade civil que precedeu e permitiu a maçonização da Igreja Católica. A famosa seita maçônica dos Carbonários (condenada pelo papa Pio VII em sua encíclica Ecclesiam a Jesu Christo, de 13 de setembro de 1821) concebeu o seguinte plano que foi realizado com o Concílio Vaticano II:

O que devemos pedir […] é um papa segundo nossas necessidades […]. Assim, caminharemos mais seguramente ao assalto da Igreja […]. Para asseguramos um Papa nas devidas proporções, devemos inicialmente preparar para este Papa uma geração digna do reino que sonhamos. […] Dentro de alguns anos  este  clero  jovem  terá  forçosamente  ocupado todas as funções; será quem governa, administra, julga, forma o conselho soberano e será chamado para eleger o Pontífice que terá que reinar, e este pontífice como a maioria de seus contemporâneos, estará necessariamente mais ou menos imbuído dos princípios italianos e humanitários que começaremos a pôr em circulação. […] Que o clero ande sob vosso estandarte, acreditando ir sempre atrás das bandeiras das Chaves apostólicas. […] Vós trareis amigos em torno da cadeira apostólica. Vós tereis pregado uma revolução em tiara e pluvial, marchando com a cruz e estandarte.”

A conclusão dessas considerações é a seguinte: combatendo sobrenaturalmente a Franco- Maçonaria, atacamos a raiz do mal atual.

Originalmente publicado na: Carta da Milícia da Imaculada – número 2 – também publicado na Revista Le Chardonnet n° 315, fev/2016, pág. 6)

*******************************

NOTA DO BLOG DOMINUS EST: D. Marcel Lefebvre já exclamava isso em seu livro DO LIBERALISMO À APOSTASIA, no capítulo: A CONSPIRAÇÃO DA ALTA VENDA DOS CARBONÁRIOS

 

ARTIMANHAS DE SATANÁS E DA MAÇONARIA

Resultado de imagem para satanásPe. João Batista de A. Prado Ferraz Costa

Sabe-se que um dos expedientes mais eficazes de que se vale o inimigo do gênero humano é justamente fingir que não existe. Satanás agradece vivamente, e recompensa copiosamente com bens terrenos, a quantos lhe negam a existência ou lhe diminuem  o poder.

A maçonaria, nas palavras de Leão XIII, é o reino de Satanás. E para alcançar os seus desígnios de destruir completamente toda a ordem religiosa e social, como foi construída pelo cristianismo, e criar  de sua vontade outra completamente diferente, tirando os fundamentos e as normas do naturalismo (cf.  Encíclica Humanum genus de Leão XIII, 1884), a seita maçônica, como um símio, imita Satanás, procurando viver e atuar às ocultas.

A excelente revista francesa Valeurs Actuelles, em sua edição de 6 a 12 de julho próximo passado, publicou uma ampla reportagem sobre a presença e a influência da maçonaria no governo de Emmanuel Macron, com a manchete Macron et les francs-maçons – ses réseaux. Leur influence. Ce qu’ils attendent de lui.

Valeurs Actuelles fala da grande  satisfação dos maçons com a vitória de Macron e da sedução que este exerce sobre os membros da seita, em razão do seu posicionamento liberal, de sua fé na União Europeia, de sua filosofia progressista e seu projeto humanista. E diz que é possível que o chefe de Estado seja um iniciado. O que teria ficado patente no dia de sua vitória, quando se dirigiu ao Louvre ao som do hino da Alegria de Bethoven, partindo da penumbra para a luz, o que constitui um rito iniciático.

Informa também Valeurs Actuelles, citando nomes, que vários membros do seu governo são efetivamente “irmãos” da seita. Diz ainda a revista francesa que o assunto causou preocupação até junto à Nunciatura Apostólica de Paris, a qual preparou um relatório a respeito e comunicou ao Vaticano o problema da pronunciada influência maçônica sobre o candidato Emmanuel Macron, o que levou Francisco a abster-se de qualquer manifestação sobre as eleições francesas. Quando o certo teria sido apoiar abertamente Marine Le Pen da Frente Nacional, que reúne a nata do catolicismo tradicional francês, o qual se distinguiu pelo valor na luta contra o “casamento homossexual”. Continuar lendo

ASSIS, FRUTO DO IMPÉRIO MAÇOM

Conferências de Dom Lefebvre em Barcelona e Madri – Outubro de 1986 

comu

Fonte: La Porte Latine – Tradução: Dominus Est

Ao longo de duas conferências, feitas em Barcelona e Madri na época em que ocorria a primeira reunião de Assis, Dom Lefebvre refez o caminho aberto e seguido pelo liberalismo até a subordinação da Igreja às exigências da Maçonaria.

O liberalismo é um pecado

Não somente o liberalismo é um pecado grave que atinge a honra de Nosso Senhor Jesus Cristo, mas também uma religião. Morremos do liberalismo e de suas consequências. Já faz dois séculos que ele tem se difundido por toda parte, em nossas escolas, em nossas sociedades. É um veneno que destrói os mandamentos de Deus, tudo o que gera a beleza e a grandeza da civilização cristã.

É bom delimitá-lo, como o fez Leão XIII sobre a Maçonaria, em sua encíclica Humanum genus:

“É preciso arrancar-lhes sua máscara e mostrá-los tais como são, para que os evitemos e evitemos seus erros”.

Acredito que o liberalismo é um fruto da Maçonaria e que ele deve ser desmascarado de modo que compreendam todos os seus perigos.

O liberalismo tem sua deusa: é a liberdade. Na época da Revolução francesa, adorou-se a deusa Razão na catedral Notre-Dame de Paris, ou seja, a liberdade, a liberdade do Homem, esta liberdade que tem sua estátua na entrada de Nova Iorque, que se festejou de um modo inacreditável há pouco tempo. O Homem é livre, enfim ele está liberto de toda lei e, em particular, da lei de Deus. A liberdade é a deusa da religião do liberalismo. Continuar lendo

AGORA SE SABE QUEM TEM MEDO DO PRESÉPIO NA FRANÇA: A MAÇONARIA

massoneria-453x278Fonte: Corrispondenza Romana – Tradução: Dominus Est

Algum tempo atrás vimos como França hiper-jacobina continua tendo medo do presépio. Ao ponto de instigar o Conselho de Estado, “em nome do secularismo (da laicidade)”, a “autorizá-lo” nos edifícios públicos, mas sob a condição de que ele seja entendido apenas como um simples “evento cultural, artístico ou, no máximo, festivo ” e absolutamente sem qualquer “intenção religiosa” e sem que faça algum “proselitismo“: tratando-se da representação da Sagrada Família, uma frase como essa apresenta-se objetivamente sem sentido.

Alguma coisa não se encaixava: de onde vem e por que tantos temores ridículos? Deveria haver uma explicação, uma causa. As coisas passaram a ficar mais claras após o comunicado emitido no último 16 de novembro pelo GODF, o Grande Oriente da França. Comunicado em que se denuncia energicamente a “confessionalização da sociedade“, e que a tal decisão que o Conselho de Estado teria imposto, prejudica – diz o texto – “o princípio constitucional de laicidade em todos os seus elementos constitutivos: a neutralidade das instituições públicas em face ao culto, liberdade de consciência e de igualdade de direitos dos cidadãos perante a lei .” Continuar lendo

OS CATÓLICOS LIBERAIS E A FALÊNCIA DO ESTADO LAICO

Pe. João Batista de A. Prado Ferraz Costa

Diante do avanço da legislação anticristã no Brasil, as lideranças  dos diversos grupos religiosos estão em busca de um entendimento para empreender uma reação comum e impedir a aprovação de leis que agridem a consciência moral da imensa maioria da população brasileira. Em princípio, essa atitude poderia compreensível e louvável, contanto que observadas todas as regras da prudência para afastar qualquer perigo de um falso ecumenismo e irenismo.

Mas há uma coisa que merece reparo nessa frente ampla das “religiões” contra as forças maçônicas a serviço do Reino do Anticristo e da Sinagoga de Satanás. É que no embate com o inimigo, quando este defende sua plataforma política contra o Direito Divino e Natural e recusa uma interferência das religiões nos debates em curso no Congresso Nacional argumentando que o Estado brasileiro é laico, os representantes da frente ampla das religiões, principalmente os católicos liberais, saem em defesa do Estado laico dizendo que os verdadeiros inimigos deste são os políticos ateus ou agnósticos que se mostram intolerantes e incapazes de manter um diálogo democrático com seus adversários.

Dizem também os parlamentares da frente ampla das religiões que os seus adversários estão esquecidos de que o Brasil não é um Estado ateu, visto que no preâmbulo da Constituição Federal se diz que os representantes do povo brasileiro promulgam a carta magna sob a proteção de Deus. E argumentam que Estado laico significa que o Estado não sofre uma incidência direta das instituições religiosas em sua organização. Continuar lendo

ESTRONDOSO VAZAMENTO DE DADOS DA MAÇONARIA- AS LOJAS FALAM SOBRE ABORTO E GÊNERO

4905681_6_ec07_la-librairie-de-la-grande-loge-de-france-en_ed6e07fcdbc05187ee05e3977c644f27Fonte: Corrispondenza Romana – Tradução: Dominus Est

A notícia é estrondosa, no entanto na Itália parece que ninguém se deu conta. No último 12 de abril a Grande Loja da França entrou com uma denúncia contra desconhecidos no Ministério Público de Paris com acusação de pirataria informática, bem como roubo e divulgação de dados pessoais, após a fuga descontrolada de informações na internet relativas a alguns milhares de documentos internos e confidenciais.

Quem publicou essa notícia foi o semanário L’Express . O dossiê foi divulgado pela primeira vez no último 10 de abril pelo site Stop Mensonges, que promete “revelações sobre o governo oculto que rege o destino da Nova Ordem Mundial“. Trata-se da maior coleção de textos encontrados, mais de 6000, mais de 6 gigabytes de material secreto, pelo menos até aquele dia. Contém décadas de rituais, listas, projetos, programas, contabilidade, revistas internas, pedidos de adesão completos com currículos detalhados, declarações de antecedentes criminais e cópias de carteiras de identidade, correspondência interna e cartas nunca enviadas. O jornal Le Monde teve acesso a eles.

Como se deu a operação de vazamento dessas informações, não foi dado a conhecer, pelo menos não nesta fase da investigação. O que é certo é que o spyware usado para transportar essa imensa quantidade de dados em um espaço de armazenamento on-line, foi localizado no sistema de informática da Grande Loja da França, cujos computadores relataram, no dia 04 de abril, um arquivo espião introduzido na nuvem no dia 2. Alguns arquivos piratas são datados de abril de 2016, sinal de uma operação recente. Continuar lendo

O GRANDE ORIENTE DA FRANÇA QUER EUTANÁSIA PARA MENORES

Eutanasia

Fonte: Corrispondenza Romana – Tradução: Dominus Est

Após a aprovação por larga maioria, na Assembleia Nacional, do projeto de lei sobre o chamado “fim da vida“, a maçonaria francesa dá, como evidentemente certa, a legalização da eutanásia, ignorando a “distinção” ocorrida no congresso parlamentar para apaziguar as consciências. Por que, se disse, o “fim da vida” – que o presidente francês François Hollande incluiu entre os principais pontos de seu programa eleitoral na corrida ao “Eliseu” – não autoriza por si só a eutanásia, nem o suicídio assistido, tratando-se “apenas” do “direito” a uma “sedação profunda, continua” e irreversível até a morte de pacientes em fase terminal. Mas estes são apenas sofismas; os maçons, sempre mais inescrupulosos, dão por certo que, ganha esta batalha, podem vencer também a próxima, a da verdadeira e própria eutanásia, e de fato já focando a fase posterior, isto é, sua extensão às crianças, questão que ainda se prestaria “pouca atenção”, declarando como simplista submeter-se a “autoridade dos pais”, como afirmou em um comunicado de imprensa distribuído especialmente pelo GOF-Grande Oriente da França, que toma como “modelo” a Bélgica: pai e mãe, por fim, devem limitar-se à manutenção, crescimento e educação das crianças, mas seriam totalmente destituídos de suas funções e excluídos de qualquer possibilidade de intervenção no caso dos filhos desejarem abortar ou suicidarem. Continuar lendo

DICA DE LEITURA: A CONJURAÇÃO ANTI-CRISTÃ

capa_1A CONJURAÇÃO ANTI- CRISTÃ : O Templo maçônico que quer se erguer sobre as ruínas da Igreja Católica.

Neste clássico contra-revolucionário, Monsenhor Henri Delassus( 1836-1921 ) apresenta-nos uma análise histórica, filosófica e religiosa das tentativas de destruição da Igreja Católica durante a Renascença, a Reforma eas diversas revoluções dos séculos XVIII e XIX.

Para comprar, clique aqui.